Home » Depoimentos

Homem adulto, 74 anos, Viúvo, esposa falecida a 10(dez) anos, nascido em Carpina.
Paciente do SUS.
Antes de tomar as essências florais:
Queixas em 27/09/2007
Relata que todo dia de madrugada por volta das 04h00min h da manhã e não consegue mais dormir. Fica pensando. Pergunto em que horário dorme, e ele diz que às 21h00min h com remédio. Cansado, o sono não é restaurador.
Sonha todos os dias segundo ele “besteira” com várias pessoas conhecidas e falecidas, amigos mortos… Pensa no que fazia antigamente. Sente muita falta do tempo que podia trabalhar de ser útil.
Sente muita saudade da esposa falecida, pois ela fazia tudo por ele.
Após tomar as essências florais: 19/10/2007 Diz que melhor e feliz , mais animado por dormir melhor, mais tranqüilo, não tem mais os sonhos que o incomodavam. Diz estar muito feliz com o resultado.

Mulher maior, solteira, 46 anos, nascida em Recife, autônoma. Paciente SUS.
Antes essências florais 19/10/2007
Está angustiada, quer “sumir”. Não dorme. Sente “peso” no peito. Diz estar em desequilíbrio.
Diz que todo mundo quer que ela faça tudo, que precisa aprender a dizer “não”, que não agüenta mais, tem vontade de sumir. “Está com muita bagagem dos outros”.
Após tomar as essências florais:
Em 30/11/07 Mais tranqüila e apta a tomar as decisões que couber. Mais voltada para si mesma, a raiva está sendo liberada. A depressão está sob controle.
Em 13/12/2007
Relata estar fazendo faxina na vida espiritual e física.
Separou do namorado, porque viu que não lhe serve como companheiro, não quer ser usada. Deixou emprego diz estar selecionando o que fazer, limpando as diversas situações de sua vida como descascando uma cebola .

Mulher jovem, 29anos, solteira, desempregada, com 2. º grau completo, muito abaixo do peso recomendável. Mora em casa com 18(dezoito) pessoas que vivem com um salário mínimo, todos desempregados –Paciente SUS.
Antes essências florais 21/09/2007
Muito nervosa por qualquer coisa e principalmente, por não ter trabalho, necessitar depender da família que tem uma vida extremamente precária. Muito magra, parece anorexica, diz ter intolerância alimentar (lactose).
Sofreu atropelamento no dia 15/08/2007 e não procurou ajuda. Sente-se culpada pelo atropelamento, pois, não olhou direito ao atravessar a rua.
Após tomar as essências florais:
Esta paciente achou que o remédio estava dando sono nela A raiva internalizada está sendo mobilizada. Antes só tinha vontade de chorar, agora tem raiva.(está em processo de catarse) em 05/10/2007
Diz que tinha muita coisa na cabeça e só pensava em dormir.Está mais animada e espera melhor sua condição física para trabalhar. Relata que conseguiu esquecer o acidente que ela mesma chama de “negócio do carro”.Está disposta, animada e tranquila. 13/12/2007.

Cinara Silerira depoimento dia 07.02.2013 Facebook.

Oi!qdo estive aí em Recife com Inalva em setembro, jamais imaginei o quanto conhecer vc mudaria minha vida para melhor, pois apenas pensei em ouvir o bate-papo das duas, mas acredite só te escrevo agora, porque pude realmente constatar a melhora de uma tia com o uso do floral, estive visitando elas dia 26/01, e lhe digo que encontrei uma idosa completamente melhor do que quando me despedi no ano passado, voz ativa, postura fisica melhor (antes parecia quere se proteger , toda fechada ), participativa ( ano passado , mal conversou comigo, desta vez não ), se locomovendo melhor, mais receptiva, mais compreensiva, sem tanta resistência, olha qdo minha prima falou que o floral estava ajudando tanto , considerei ela muito deslumbrada, mas foi tudo verdade. E a surpresa maior: qdo minha prima falou com elas que no outro dia iria chegar mais cedo para arrumá-las que iriamos passear, elas já estavam prontas, arrumadas, só esperando! foi demais!, penteou cabelo, vestiu roupa, pegou bolsa, calçou sapato, TODA ATIVA! tudo isso sem ajuda de ninguém. Tivemos boas lembranças do passado e depois qdo liguei avisando que tinha chegado bem ela me agradeceu pela visita e os presentes, muito obrigado Rosangela.

Eu sai de Salvador cheia de preocupação e fui agraciada com esta mudança dela, foi muito animador, fiquei felicíssima, mais uma vez obrigado.

Minha tia que está com Alzheimer não usou o floral, não mostrou melhora, mas qdo sai de lá minha prima e eu já deixamos uma rotina para ela iniciar com o floral, vou acompanhar isso melhor. Agora lido com a situação delas menos angustiada, pois não sei o quanto será cada vez mais difícil, mas tenho certeza que os florais tem um papel determinante nessa caminhada e isso me deixa muito tranquila . Ainda tenho trabalho, mas me sinto encorajada com os florais.

 

Depoimento especial: abril de 2013 Facebook

Hoje eu quero dar um – depoimento. Que será direcionado principalmente aqueles que fazem uso ou tem vontade de fazer, dos Florais, sejam eles Saint Germain, Bach…

Como todos em meu Facebook sabem, desde 2.010 faço um tratamento buscando a cura de um câncer de mama. Nestes três anos, já enfrentei seis meses de quimioterapia injetável, uma cirurgia de grande porte, onde sofri uma mastectomia radical à esquerda (retirada total da mama) e um esvaziamento de axila, por conta de seis metástases terem sido detectadas no momento da cirurgia. Após isso, fiz dois meses de radioterapia diária, fizesse chuva ou sol. Hoje faço fisioterapia para que o braço esquerdo não inche e fique irrecuperável e quimioterapia oral, esta ultima até 2.016. Já tive vários processos infecciosos, corri várias vezes para a emergência do HCP – Hospital de Câncer de Pernambuco. Meus pontos vulneráveis são infecção intestinal e infecção urinária. Também tive problemas envolvendo meus rins e a coluna.

Aí vocês dizem, caramba essa figura morreu e esqueceu de deitar… eita mulher cheia de complicações… kkkkkkkkkkkk e eu respondo pra vocês: Sabem como agüento tudo isto que já passou e mais alguma coisa que esteja por vir??

Fazendo uso dos Florais… simples assim!

Conheci o trabalho da terapeuta Rosangela Vecchi Bittar, em 2008. Na época eu era secretária de uma ONG chamada Centro Social Chalé Azul, no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, Pernambuco, cidade onde resido. E voluntária no anexo desta ONG, um abrigo de idosos chamado Centro de Convivência Plena Idade. Ambas as instituições tiveram seus trabalhos interrompidos em 2.010, por razões acima de tudo, políticas.

Mas em 2008, a ABRAZ Associação Brasileira de Alzheimer reg. Pernambuco e FUNESO Olinda,possibilitou através de Rosangela V.Bittar Oficina sobre Florais e sua aplicação em portadores do Mal de Alzheimer e familiares . Havendo idosos com esse quadro na instituição, prontamente e muito interessada fui me fazer presente ao evento.

Magnífico! Na época, meu inferno astral era  puramente pessoal, por razões diversas. Estive em contato com a terapeuta Rosangela Bittar até o inicio de 2.010, quando, tendo meu câncer confirmado e iniciando-se uma quimioterapia, dei uma sumida.

Meses depois, com os médicos me jogando pra tudo quanto era lado, diagnosticando também Sindrome do Pânico e Depressão, com ataques que me custaram várias semanas sem conseguir sair de casa para comprar um simples pãozinho do outro lado da rua e me ausentando de outros tratamentos, com esses mesmos profissionais insistindo em me dopar com remédios que me deixavam zumbi, além de ter ânsia e vômitos todos os dias, resolvi dar um basta em tudo, fechar pra balanço…e fui atrás de minha terapeuta, pois acredito piamente nos efeitos dos Florais.

Quando nos reencontramos ela estava no Projeto de Medicina Alternativa do HC Hospital das Clinicas da UFPE. No inicio deste ano, uma toupeira fantasiada de Diretor, passou a dar as “desordens” no Setor de Oncologia daquele Hospital e o atendimento para Florais foi encerrado.  Mas eu continuo com ela e vou continuar, esteja onde estiver, pois é um ser humano precioso, objetivo, competente, profissional.

Dos Florais, posso dizer que milagres da noite para o dia não acontecem. Tem muita coisa que eu ainda não consigo, por exemplo freqüentar lugares muito cheios de gente, com barulho, musica alta, gargalhadas, ou ir a lugares que não conheço, pegar um ônibus que nunca usei antes… fico bastante tensa nos primeiros minutos e geralmente só me sinto super bem quando passo a chave na varanda de casa e vejo que cheguei… estou no meu lugar!

O que não significa que estou sempre escondida no meu buraco… me esforço, saio, vou a tratamentos, vou a padaria, a lugares ou pessoas próximas de casa. Não choro mais toda hora, só de vez em quando, bem de vez em quando. Mudei minha postura em relação a mim mesma, ainda que me sinta um pouco desconfortável, quando reconheço que coisas que eu fazia em uma hora e meia, duas horas (a faxina da casa, por exemplo), hoje levo mais de três dias. Mas não deixo de tentar. Os efeitos colaterais da quimio oral provocaram um enorme aumento de peso, por isso, muitas vezes lavo a louça por etapas… os copos..vou sentar…volto…os pratos, vou sentar e por aí vai. Mas faço, procuro fazer. Não espero milagres imediatos, mas sei que perseverando e tendo infinita paciência as coisas vão melhorar.

Aliás  quando se é portadora de um kit tão completo quanto o meu, hipertensa, diabética, com fibriomialgia e mantendo um câncer sob controle, o que mais se exercita é a paciência.

Eu sei por exemplo, que o dia de ontem, já foi. O amanhã, pode ser que eu não chegue até lá. Então eu vivo o meu hoje o mais intensa e descabeladamente que posso… kkkkkkkkkkkkkkkkk e rio, mesmo que o dia esteja com nuvens negras, reservo uns minutos para rir, de qualquer coisa, principalmente de mim mesma.

Essa ajuda, essa melhora mental, sem dúvida encontrei encontro fazendo uso dos Florais, religiosamente. Hoje não fico grogue, não vomito nem durmo quase o dia todo por conta de medicações. Sempre consigo fazer uma coisinha útil, para mim, principalmente. Prova disso são meus bordadinhos, que amo fazer.

Então quem puder, prestigie o evento sobre florais que será dado em Recife no mês de abril.  Que compartilharei em minha pagina do Facebook.

Um beijo no coração de todos, particularmente no seu, minha “gurua” de plantão Rosangela Vecchi Bittar.