Home » Arquivos da Categoria "Terapia Floral" (Page 3)

PALESTRA GAAPAC A Terapia Floral como instrumento terapêutico de apoio a pessoa com Câncer.

EVENTO: GAAPAC E DO INSTITUTO CRISTINA TAVARES DE APOIO AO ADULTO COM CÂNCER

                                  floral Lírio da Paz SGM

TÍTULO:A Terapia Floral como instrumento terapêutico de apoio a pessoa com Câncer.

LOCAL: Memorial da Medicina
Recife Pernambuco
Endereço:Memorial da Medicina de Pernambuco
Rua Amaury de Medeiros, nº 206, Derby
Recife, PE – CEP 52010-120

DATA 13.03.2013
HIORÁRIO: 15:00 hs
EVENTO GRATUITO
PALESTRANTE: Rosangela Vecchi Bittar
 
 
Professora Especialista em Terapia com Essência Florais pela UFPE
Atuando como Terapeuta Floral Voluntaria do Ambulatório de
Oncologia do Hospital das Clínicas de 2008 a 2013
Pesquisadora com Pesquisa Qualitativa com Humanos
com, o título: “A Terapia Floral no Cuidado a pacientes portadores de Câncer
na Clínica de Oncologia”, Registro no Sisnep Fr n.º 211286 Registro CEP/CCS/UFPE
n.º 289/08 Ministério da Saúde e devidamente aprovado pelo Comitê de Ética envolvendo
seres humanos do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco,
concluída em 2009.Coordenadora de Práticas Complementares e Integrativas da Associação Brasileira de Alzheimer Regional Pernambuco desde 2008 até 2016.
Trabalhos apresentados e alestrante em Congressos e Simpósios sobre Alzheimer,
Psicooncologia e Envelhecimento abordando sempre a temática da terapia floral
neste contextos.
Escritora com livros publicados:
Em dez/2011Os Benefícios das Essências florais de Bach no ALzheimer.
Editora Laços, S.P.
2012, Livro: Uso Prático da Terapia Floral na Obesidade abordando e
tratando os aspectos emocionais, Editora Laços, SP.
em 2012.
 

Continue lendo este post

Acidente Vascular Cerrebral – informações

Rosangela Vecchi Bittar

Conhecido popularmente como “derrame cerebral”, o Acidente Vascular Cerebral (designado pela sigla AVC pelos médicos) é a terceira causa de morte em vários países do mundo e a principal causa de incapacitação física e mental.

O termo “derrame” pode ser confundido com outras doenças. Segundo o dicionário de português Aurélio, significa acúmulo de líquidos em cavidades naturais. Assim, temos o derrame pleural, pericárdico ou articular e a recuperação do paciente.




imagem: google.com

SEQUELAS AVC:
A sintomatologia depende da localização do processo isquémico, do tamanho da área isquémica, da natureza e funções da área atingida e da disponibilidade de um fluxo colateral (Sullivan, 1993).
As principais sequelas provenientes de um AVC são os défices neurológicos que se vão reflectir em todo o corpo, uni ou bilateralmente, como consequência da localização e da dimensão da lesão cerebral, podendo apresentar como sinais e sintomas perda do controlo voluntário em relação aos movimentos motores, sendo a disfunção motora mais comum, a hemiplegia (devido a uma lesão do lado oposto do cérebro); a hemiparésia ou fraqueza de um lado do corpo é outro sinal (Resck, et. al., 2004; Petrilli, Durufle, Nicolas, Pinel, Kerdoncuff, Gallien, 2002).
Podem também ficar com a compreensão prejudicada, sofrer de perda de memória recente, perda da percepção corporal, negação de lhe pertencerem os membros afectados, com lesão no hemisfério direito e esquerdo têm comportamentos muito distintos. Aqueles com lesão no hemisfério direito, tendem a ter um comportamento mais lento, são mais cuidadosos, incertos e inseguros. Ao desempenharem tarefas apresentam-se ansiosos e hesitantes.
Também pode ocorrer incapacidade para programar uma sequência de movimentos; incapacidade de reconhecer objectos familiares de uso pessoal, e de lhe dar uma função; alguns autores defendem que os objectivos da reabilitação em pacientes com AVC são, prevenir complicações; recuperar ao máximo as funções cerebrais comprometidas pelo AVC (temporárias ou permanentes); e reintegrar o paciente na família, no trabalho e na sociedade melhorando a sua qualidade de vida (Resck, et. al., 2004; Yelnik, Lariboisière, Widal, 2005).
A promoção do máximo de independência funcional nas áreas de desempenho do utente deve ter em conta as suas capacidades, motivações e necessidades (Jette, Warren, Wirtalla, 2005).
O AVC geralmente causa um impacto significativo na vida funcional, cognitivo e social do paciente, sendo comum que o paciente desenvolva transtornos psicológicos após o derrame. Entre 10 e 34% desenvolvem depressão maior, agravando ainda mais o prejuízo funcional, cognitivo e social do paciente. Quanto maior o prejuízo na qualidade de vida e dificuldade de adesão ao tratamento mais importante é o acompanhamento psicológicoo para a reabilitação da vítima do derrame.

AS ESSÊNCIAS FLORAIS E O AVC
As essências florais podem auxiliar no tratamento desse conjunto de sintomas, integrando-se a equipe multidisciplinar que atua para tratamento do paciente que sofreu o episódio de AVC. Este indivíduo como citado acima certamente pelas perdas que sofre com tal acontecido passará por processo depressivo, passará por momento de ansiedade, revolta, e se tiver sequelas físicas, o que é normal e perfeitamente tratável com as essências florais. Nestes casos, a pessoa necessitará der fisioterapia; os florais podem ajudar ao mente-corpo a reaprender os movimentos, a ser mais flexível no mental e físico. Tudo dependerá de uma avaliação do caso.Já acompanhei paciente nesta situação usando as essências florais como coadjuvante com sucesso.Apenas friso que o tempo para isto é fundamental, usar os florais o mais rápido possível para auxiliar a recuperação integral do paciente. Problemas dessa natureza precisam ser encarados também sob o aspecto energético. Pelo esquema da imagem acima vemos os meridanos afetados.  Os florais atuam nos meridianos e chacras da nossa fisiologia energética.

FATORES DE RISCO PARA O AVC:
Como já vimos, fator de risco é aquele que pode facilitar a ocorrência do AVC. É imprescindível a sua caracterização e devida correção, pois quase toda a prevenção do AVC é baseada no combate aos fatores de risco. Os principais são:

Pressão Arterial: é o principal fator de risco para AVC. Na população, o valor médio é de “12 por 8”; porém, cada pessoa tem o um valor de pressão, que deve ser determinado pelo seu médico. Para estabelecê-lo, são necessárias algumas medidas para que se determine o valor médio. Quando este valor estiver acima do normal daquela pessoa, temos a hipertensão arterial. Tanto a pressão elevada quanto a baixa são prejudiciais, A melhor solução é a prevenção! Devemos entender que qualquer um de nós pode se tornar hipertenso. “Não é porque mediu uma vez, estava boa e nunca mais tem que se preocupar”! Além disso, existem murtas pessoas que tomam corretamente a medicação determinada porém uma só caixa! A pressão está boa e, então, cessam a medicação. Ora, a pressão está boa justamente porque está seguindo o tratamento! Geralmente, é preciso cuidar-se sempre, para que ela não suba inesperadamente. A hipertensão arterial acelera o processo de aterosclerose, além de poder levar a uma ruptura de um vaso sangüíneo ou a uma isquemia (Determine sua Pressão Arterial).

Doença Cardíaca: qualquer doença cardíaca, em especial as que produzem arritmias, podem determinar um AVC. “Se o coração não bater direito”; vai ocorrer uma dificuldade para o sangue alcançara cérebro, além dos outros órgãos, podendo levara uma isquemia. As principais situações em qúe isto pode ocorrer são: arritmias, infarto do miocárdio, doença de Chagas, problemas nas válvulas etc. (Determine seu Risco Cardíaco).

Colesterol: o colesterol é uma substância existente em todo o nosso corpo, presente nas gorduras animais; ele é produzido principalmente no fígado e adquirido através da dieta rica em gorduras. Seus níveis alterados, especialmente a elevação da fração LDL (mau colesterol, presente nas gorduras saturadas, ou seja, aquelas de origem animal, como carnes, gema de ovo etc.) ou a redução da fração HDL (bom colesterol) estão relacionados à formação das placas de aterosclerose.

Fumo: sempre devemos evitá-lo; é prejudicial à saúde em todos os aspectos, principalmente naquelas pessoas que já têm outros fatores de risco aqui cita dos. Acelera o processo de aterosclerose, torna o sangue mais grosso (concentrado) ao longo dos anos (aumentando a quantidade de glóbulos vermelhos) e aumenta o risco de hipertensão arterial.

Uso excessivo de bebidas alcoólicas: quando isso ocorre por murta tempo, os niveis de colesterol se elevam; além disso, a pessoa tem maior propensão à hipertensão arterial.

Diabetes Mellitus: é uma doença em que o nível de açúcar (glicose) no sangue está elevado. A medida da glicose no sangue é o exame de glicemia. Se um portador desta doença tiver sua glicemia controlada, tem AVC menos grave do que aquele que não o controla.

Idade: quanto mais idosa uma pessoa, maior a sua probabilidade de ter um AVC. Isso não impede que uma pessoa jovem possa ter.

Sexo: até os 51 anos de idade os homens ter maior propensão do que as mulheres; depois desta idade, o risco praticamente se iguala.

Raça: é mais freqüente na raça negra.

História de doença vascular anterior: pessoas que já tiveram AVC, “ameaça de derrame”, infarto do miocárdio (coração) ou doença vascular de membros (Trombose etc.), tem maior probabilidade de ter um AVC.

Obesidade: aumenta o risco de diabetes, de hipertensão arterial e de aterosclerose; assim, indiretamente, aumenta o risco de AVC.

Sangue muito concentrado: isso ocorre, por exemplo, quando a pessoa fica desidratada gravemente ou existe um aumento dos glóbulos vermelhos. Este último ocorre em pessoas que apresentam doenças pulmonares crônicas (quer dizer, por muitos anos), ou que vivem em grandes altitudes. Em ambos os casos, o organismo precisa compensar a falta de oxigênio, aumentando a produção dos glóbulos vermelhos, para não deixar “escapar” qualquer oxigênio que chega aos pulmões.

Anticoncepcionais hormonais: os mais utilizados são as pilulas mas o médico deve avaliar e orientar cada caso. Atualmente se acredita que as pílulas com baixo teor hormonal, em mulheres que não fumam e não tenham outros fatores de risco, não aumentam a probabilidade de aparecimento de AVC.

Sedentarismo: a falta de atividades físicas leva à obesidade, predispondo ao diabetes, à hipertensão e o aumento do colesterol.(Determine seu Nível de Aptidão Física).

QUANDO DESCONFIAR QUE UMA PESSOA ESTÁ APRESENTANDO UM AVC?

O AVC manifesta-se de modo diferente em cada paciente, pois depende da área do cérebro atingida, do tamanho da mesma, do tipo (Isquêmico ou Hemorrágico), do estado geral do paciente, etc.

De maneira geral, a principal característica é a rapidez com que aparece as alterações; em questão de segundos a horas (de maneira abrupta ou rapidamente progressiva). Podemos chamar a atenção para aquelas mais comuns:

Fraqueza ou adormecimento de um membro ou de um lado do corpo, com dificuldade para se movimentar:

Alteração da linguagem, passando a falar “enrolado” ou sem conseguir se expressar, ou ainda sem conseguir entender o que lhe é dito;

Perda de visão de um olho, ou parte do campo visual de ambos os olhos;

Dor de cabeça súbita, semelhante a uma “paulada, sem causa aparente, seguida de vômitos, sonolência ou coma; perda de memória, confusão mental e dificuldades para executar tarefas habituais (de início rápido).

Estas alterações não são exclusivas do AVC. Apenas servem de alerta de que algo está acontecendo, devendo procurar auxílio médico imediatamente.

Devemos chamar a atenção para aqueles pacientes mais idosos, acamados por quaisquer motivos, inclusive por um “derrame” prévio. Neste caso, eles têm vários fatores de risco e é muito comum passarem desapercebidas estas alterações. É importante prestarmos atenção na capacidade habitual de movimentos de seus membros, como eles costumam falar, na quantidade e horário normal de sono. Se houver piora (por exemplo, “antes erguia a mão até a cabeça, agora o faz pouco ou nem movimenta”), levar ao médico e, de preferência, prestar estas informações a ele.

Fonte: Este texto foi extraído e modificado do informativo de mesmo título – autores: Drs. Ibsen T. Damiani e Edson I. Yokoo, revisor Dr. Rubens J. Gagliardi – Editado por TRB PHARMA – em 1995).

Continue lendo este post

A Terapia Floral

por Rosangela V.Bittar
 
 
 
A Terapia Floral assim como a Homeopatia, a Fitoterapia, a Massoterapia, a.
Medicina Chinesa, com suas várias práticas como a Acupuntura, o Shiatsu,
e outras – fazem parte do que se conhece como Terapias Complementares,
que buscam atuar de forma integral em todas as dimensões do indivíduo
 o físico, o mental, o emocional e o espiritual. No entanto, dentro deste
contexto a Homeopatia, a  Terapia Floral e  o Reiki são terapias vibracionais.

Os florais agem por vibração positiva, elevando, equilibrando o indivíduo,

age transformando internamente seus pensamentos, suas emoções,
por conseqüência sua bioquímica interna ou homeostase. Altera
também, em resposta a esta mudança interior, a alma das pessoas.
Os florais promovem transformações positivas, faz com que lembremos
experiências vividas que ficaram internalizadas para que possam ser
trabalhadas, digeridas e que sejam liberadas pelo fluxo da vida.

A vida é dinâmica estamos sempre passando por situações
alternadas de embaraços, dificuldades, alegrias ou tristezas,  perdas diversas.
Perdas estas que podem ser exemplificadas numa separação de um casa
onde o casal e os filhos sofrem; a perda de um emprego e toda a série
de acontecimentos que sucedem em cascata acometendo o indivíduo e
sua família; quando um familiar falece seja um pai, uma mãe, um filho,
ficamos traumatizados, perdidos, atônitos, paralisados.

Como aceitar tal evento tão difícil?

Nos casos de Síndrome de Pânico, depressão também a Terapia Floral

pode ajudar promovendo acolhimento, bem estar, paz interior.
A Terapia Floral pode ser associada ou alternada com as diversas
terapias inclusive, como coadjuvante aos tratamentos convencionais
 independente do tempo que você esteja fazendo o tratamento.
 
Bibliografia:
WEEKS, Nora Descobertas Médicas de Edward Bach Médico, 1940 publicado
na Grã Bretanha por THE C.W. Daniel Co. Essex.
Nora Weeks foi assistente de Dr.Edward Bach até sua morte e continuou o
Trabalho dele junto com Victor Bullen.

Rosangela Vecchi Bittar  É especialista em Terapia com Essências Florais pela UFPE, Habilitada por Neide Margonari criadora do Sistema Floral de SGM para ministrar cursos Mestre em Reiki Usui, Aromaterapeuta, Professora, Pesquisadora com trabalhos sobre o uso da terapia floral em anais de Congressos sobre Psico-oncologia, Alzheimer e Envelhecimento; Palestrante convidada em vários eventos; Coordenadora de Práticas Complementares da Associação Brasileira de Alzheimer Reg. Pernambuco. Escritora com livros publicados.
http://terapiafloralqualidadedevida.blogspot.com/
http://praticascomplementaresasaude.blogspot.com.br/
Contato: email rosangela.bittar@globo.com
(81) 8843-0584 oi e (81) 8130-5882 Vivo

Continue lendo este post

E aí 2012 está terminando…vamos recomeçar um novo ciclo!

por Rosangela V.Bittar

Um ano termina se inicia novo ciclo do tempo,
mais um ano de conquistas a serem efetuadas.

Saúde,paz, prosperidade, harmonia, conciliação,
reconciliação, abandono, perdão, amor, projetos
…tudo recomeça com este novo ano.

É preciso reforçar as energias para seguir em
frente.

Quem sabe tomar uma fórmula florla para lhe
fortalecer, renovar, limpar, equilibrar.

É as vezes é difícil admitir que precisamos
de uma forcinha ou que estamos esgotados ou
memso que precisamos de coragem para enfrentar
os novos desafios.

Na vida cotidiana requer equilíbrio porque no
dia a dia contamos com um leque de possibilidades
algumas boas outras não.

Estar tranquilo é fundamental para poder fazermos
escolhas saudáveis.

Como aqui não é uma consulta vamos generalizsr.

Tomar um emergencial como o Rescue Remedy também
chamado de Five Formula do Sistema Bach ou o
Emergencial do Sistema Saint Germain SGM são
boas opções.

Ou então tomar um floral como o Wild Rose para
dar aquele ânimo nas festas de fim de ano…ou
tomar um Holly/Bach ou Sorgo/SGM para cuidar do
coraçãozinho e se liberar através do perdão.

Ou deixar o passado para trás tomando o Honeysuckle/
Bach ou Perpétua/SGM, ou o Forget-me-not/FES…

Ou quem sabe se proteger tomando Walnut/Bach, Yarrow/
FES ou Carrapichão, S.Miguel, Allium/SGM…. são apenas
sugestões para se ajudar a ter qualidade de vida
com apoio da natureza e da Terapia Floral.

Um excelente início de ano!Muita paz!
Conto com você leitor em 2013!
Maravilhas podem ocorrer na sua vida, permita!

Rosangela Vecchi Bittar
É especialista em Terapia com Essências Florais pela UFPE, Habilitada por Neide Margonari criadora do Sistema Floral de SGM para ministrar cursos Mestre em Reiki Usui, Aromaterapeuta,Cromoterapeuta, Pesquisadora com trabalhos sobre o uso da terapia floral em anais de Congressos; Palestrante convidada em vários eventos; Coordenadora de Práticas Complementares da Associação Brasileira de Alzheimer Reg. Pernambuco, Terapeuta Floral Voluntária com Pesquisa com Humanos do setor de Oncologia do Hospital das Clínicas da UFPE. Escritora com livros publicados como ebook e pela editora Laços de S.Paulo, maiores informações acessem meus blogs: http://terapiafloralqualidadedevida.blogspot.com/
http://praticascomplementaresasaude.blogspot.com.br/
Contato: email rosangela.bittar@globo.com
(81) 8843-0584 oi e (81) 8130-5882 Vivo

Continue lendo este post

O Envelhecimento e a Terapia Floral

Por Rosangela Vecchi Bittar

O envelhecimento trata-se de um processo global e natural que começa desde o nascimento e que inevitavelmente implica em alterações físicas, fisiológicas, psicológicas e sociais.

Ninguém envelhece igual depende de fatores internos e externos individuais. Começamos a envelhecer no momento da concepção, um processo pleo qual todos os seres vivos passam. Algumas situações tem como consequência aceleração do ritmo do envelhecimento e agravamento de doenças. O desafio nesta fase da vida é negociar o declínio inevitável com as perdas existenciais, valorizar a imagem de si e manter a capacidade de independência.

O mundo está envelhecendo. Em 2010, 10,8% da população total brasileira é idosa, foram 20,5 milhões (fonte: censo demográficos do IBGE). No futuro próximo um quinto da mundial serão de pessoas idosas. Os dados demonstram urgência em encarar a situação e as limitações dessa população, buscando alternativas e soluções, promovendo debates e colocando em prática soluções simples e eficazes e nesta vertente se insere as práticas integrativas e complementares em saúde e com eficácia a Terapia com essências florais.

Observações sobre o processo de envelhecimento:

O envelhecimento traz consigo a mudança na aparência física, mudanças sociais como aposentadoria, perdas afetivas ao longo do tempo … Processo se inicia ao sairmos do ventre materno.Precisamos buscar aceitação a essas mudanças e novas alternativas para viver dignamente.

Envelhecer significa ter oportunidade de ter vivido e viver muitas experiências ao longo da vida, nem todo mundo vai conseguir envelhecer…

O acúmulo de experiências traz consigo questões de natureza emocional decorrente dessa trajetória de vida, cada qual com sua forma de perceber o mundo, crenças que foram absorvida e apreendidas ao longo da vida, um estilo de vida que nem sempre é o melhor e que afeta a qualidade de vida do idoso.

Muitos não conseguem processar a perda das pessoas queridas como companheiros, pais, filhos, acabando por sentir-se saudosos, tristes, angustiados, insones, depressivos acabam ficando dependentes de medicamentos controlados e refem destes. Sem no entanto, que a causa do seu mal estar seja tratado.

A biologia da pessoa é afetada pela forma que pensa, pela forma que vive ou viveu sua história. Significando que os pensamentos, emoções, espiritualidade afetam a pessoa em sua totalidade.

Estudos populacionais demonstram que 85% dos idosos apresentam pelo menos uma doença crônica e que 10% possui no mínimo cinco patologias. As mais freqüentes são: o diabetes, a hipertensão, osteoporose, demências e insuficiência renal crônica (RAMOS, 2003).

Ocorre alterações das relações familiares, conflito de gerações, a vontade do idoso geralmente não é respeitada, erroneamente como se ele não tivesse mais capacidade de tomar suas próprias decisões.Uma série de condicionantes sociais (confronta-se coma sensação de esvaziamento, inutilidade, marginalização), onde o componente ambiente familiar assume maior significado. O ideal é estar integrado, ser respeitado, querido, sentindo-se útil.

Da população idosa cerca de 65% de possibilidade de surgir algum tipo de demência, o que já vem ocorrendo.

A Terapia com Essências Florais têm-se demonstrado eficaz como intervenção não medicamentosa apresentando inúmeros benefícios como os abaixo assinalados.

Promover qualidade de vida a todos que a usam, tranquilidade e bem-estar.

Atua preventivamente ajudando a trabalhar as questões mentais e emocionais que abrem a imunidade do indivíduo e criam espaço para processos de adoecimento.

Trata questões como : medo, raiva, depressão, stress, ativa memória,…, negação, ajuda nos problemas do sono, combate a ansiedade, eleva autoestima, etc.

Atua de forma preventiva para o caso de doenças de fundo emocional.

Atua como coadjuvante em casos de doenças como Câncer, Alzheimer e outros como alcoolismo etc…

Extremamente útil para pacientes em situação de Cuidados Paliativos

e muito mais…

A Terapia Floral não é vinculada a religião ou crença, é uma interpevenção terapêutica
extremamente benéfica precisa ser usada de forma adequada para que produza os efeitos
desejados na vida de cada um. A Terapia Floral busca tratar a pessoa, e a causa do sofrimento.

Rosangela Vecchi Bittar
É especialista em Terapia com Essências Florais pela UFPE, Habilitada por Neide Margonari criadora do Sistema Floral de SGM para ministrar cursos Mestre em Reiki Usui, Aromaterapeuta, Professora, Pesquisadora com trabalhos sobre o uso da terapia floral em anais de Congressos; Palestrante convidada em vários eventos; Coordenadora de Práticas Complementares da Associação Brasileira de Alzheimer Reg. Pernambuco, Terapeuta Floral Voluntária com Pesquisa com Humanos do setor de Oncologia do Hospital das Clínicas da UFPE. Escritora com livros publicados como ebook e pela editora Laços de S.Paulo, maiores informações acessem meus blogs: http://terapiafloralqualidadedevida.blogspot.com/
http://praticascomplementaresasaude.blogspot.com.br/
Contato: email rosangela.bittar@globo.com
(81) 8843-0584 oi e (81) 8130-5882 Vivo

Continue lendo este post

Lançamento livro IMPRESSO USO PRÁTICO DA TERAPIA FLORAL NA OBESIDADE

Título: Uso Prático da Terapia Floral na Obesidade
Abordando e tratando os problemas emocionais

Autora: Rosangela Vecchi Bittar
Isbn 978-85 635 41-43-7 Direitos autorais 570.071 EDA
Assunto: Medicina e Saúde
190 PÁGINAS Envio para todo Brasil com acrescimo do valor de
remessa pelo Correio

PEDIDOS PELO EMAIL: rosangela.bittar@globo.com

Disponível para compra na RIOFLOR, em Breve na Livraria Saraiva
e em outros locais como Farmácia de Flor de Jasmim em Franca,
Farmácia Sal da Terra no Recife, na Sunflower.

Livro Impresso: Lançamento 2012 – 1° Edição Editora Laços S.Paulo – Em breve

Este livro aborda os problemas emocionais dentro do contexto da obesidade.

Repertoriza as essências florais do Sistema Floral de Bach, de Minas e do Sistema Saint Germain, dá conselhos e dicas. Destina-se a pessoa que queira se auto-cuidar e a profissionais de saúde.

Livro: Uso Prático da Terapia Floral na Obesidade
Subtítulo: Abordando e tratando os Aspectos Emocionais

Autora: Rosangela Vecchi Bittar
ISBN 978-85-63541-43-7
Assunto: Medicina e Saúde
190 páginas

A obesidade é uma doença crônica, que envolve fatores sociais, comportamentais, ambientais, culturais, psicológicos, metabólicos e genéticos. O sobrepeso e a obesidade também estão associados a distúrbios psicológicos, incluindo depressão, distúrbios alimentares, imagem corporal distorcida e baixa autoestima. As prevalências de ansiedade e depressão são de três a quatro vezes mais altas entre indivíduos nestas condições. Além disso, indivíduos acima do peso também são estigmatizados e sofrem discriminação social o que repercute em sua vida interior. Este livro digital tem o objetivo de auxiliar aqueles que se encontram: enfrentando o problema da obesidade ou excesso de peso , que estejam ou queriam fazer cirurgia bariátrica através da incorporação do uso da Terapia com Essências Florais ao seu tratamento. Sabemos que a obesidade tem várias origens, no entanto, acreditamos que a principal causa do “gatilho” é o quadro emocional o qual também afeta a recuperação de doenças e de ato cirúrgico.

As essências florais são uma intervenção não medicamentosa, natural que vai acolher suas necessidades, dificuldades e ser agente facilitador da mudança. Mas não é mágica! Vai ajudar a superar, processar, digerir, transformar as causas que estão no subterrâneo do emocional para isto você precisa permitir-se, abrir-se a isto.

Aqui abordamos várias questões como ansiedade, compulsão, carência, depressão, desânimo, eliminação de toxinas, individualidade e bullying, rejeição, autoanulação, etc… elencando essências florais dos Sistemas Bach, Minas e Saint Germain além de propor fórmulas para manipulação. Com linguagem fácil e acessível a todos! Vale a pena conferir!

SEGUE SUMÁRIO PARA AVALIAR CONTEÚDO DESTE LIVRO.

PREFÁCIO
AGRADECIMENTOS
PALAVRA AO LEITOR
INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I Conhecendo a Terapia Floral
Como a Terapia Floral começou?
O que são as essências florais e como atuam?
Como o sintonizador de um sistema floral prepara as essências florais?
A Terapia Floral como prática complementar a saúde

CAPÍTULO II – Uma leitura corporal da obesidade

CAPÍTULO III – Terapia com Essências Florais
Repertório das 38 Essências Florais do Sistema Bach por grupo emocional comentado.

Repertório das Essências florais selecionadas para auxiliar aos problemas relacionados à obesidade.
Ansiedade
Apego, aceitação
Aprendendo a não repetir erros
Autodestruição, autopunição
Autoestima
Cansaço
Carência por atenção afetiva
Começar uma dieta, para promover mudança
Compulsão
Culpa
Cura( despertando forças de autocura)
Depressão
Desânimo
Desespero
Dores articulares e musculares
Dúvida e insegurança
Equilíbrio
Eliminar toxinas e inchaços
Individualidade e Bullying
Magoa
Mau-humor
Medo, Pânico
Obesidade crônica
Pensamentos negativos
Perdas quaisquer
Pesadelos
Pessoas retraídas com desejo de isolamento, solidão.
Preocupação por antecipação nervosa.
Problemas circulatórios e hipertensão
Proteção
Raiva, Irritação, Ciúme, Perdão
Rejeição, Sensação de Vazio
Ressentimento e Vitimização
Rigidez emocional e física
Sobrecarga
Sono, falta de sono, problemas de sono
Stress
Subserviência a pessoas e situações; prioriza a si, Autoanulação
Trauma
Vivem fora do tempo presente

Formulas compostas sugeridas para manipulação
Começar uma dieta
Compulsão
Distúrbio de Ansiedade
Desintoxicação
Disturbio Digestivo
Depressão
Esgotamento físico e psiquico
Estresse
Fortalecimento da Autoestima
Obesidade por Trauma Emocional
Pré e Pós Cirúrgico, Convalescença

Fórmulas Compostas encontradas no mercado

O valor terapêutico das afirmações positivas junto ao tratamento floral

CAPÍTULO IV – Informações para o uso prático das essências florais.
Escolhendo os florais para uso
Quantas Essências devem compor a fórmula floral de uso?
Posologia
Onde Manipular?
Como se guardar a solução de uso final?
Formas de Utilização das essências florais
Como fazer você mesma o vidro de solução de uso final?
Como tomar?

CAPÍTULO V – Dicas úteis adicionais

Referências Bibliográficas

Continue lendo este post

A Doença de Parkinson Parte I

Por Rosangela Vecchi Bittar

Últimamente tenho recebido muito email pedindo orientação sobre a Terapia Floral nos casos de parkinson, assim reolvi escrever sobre o tema. Nesta primeira parte destaco as características básicas da doença na segunda parte falarei sobre a porposta de tratamento através da Terapia com Essências Florais complementando o tratamento medicamentoso proposto pelos médicos.A final para mim as essências floeais integram o tratamneto complementar a saúde cuidando dos aspectos emcoionais, mentais e
espirituais que repercutem nas condições físicas do ser, integra a equipe multidisciplinar no cuidado ao paciente e é de grande utilidade para facilitar a convivência com o mesmo bem como assegura conforto também ao seiuo familiar, tais doenças precisam tratar o paciente mas também a famílai como tenho feito nos casos que atendo em consultório e no hospital onde sou voluntária.

Assim:

Esta doença acomete pessoas de todas as camadas sociais, culturais ou econômicas. Entre os famosos atuais que sofrem da doença encontram-se o ex-campeão mundial de boxe, Muhammed Ali, o papa João Paulo 2º e os atores Paulo José e Michael J. Fox. Confira abaixo maiores informações sobre a doença e o que podemos fazer através da Terapia com Essências Florais para amenizar o quadro:

A doença:
É uma doença degenerativa do sistema nervoso central, crônica e progressiva.Leva esse nome por ter sido descoberta pelo médico inglês James Parkinson, em 1817. Se dá pela morte prematura do neurônio, principal célula constituinte do sistema nervoso, localizado em uma região do cérebro conhecida como substância negra, em virtude de sua cor escura. Com a morte desses neurônios, o organismo deixa de produzir a dopamina, responsável por levar mensagens de uma célula para outra (neurotransmissores). A doença não é contagiosa, não tem cura e não é letal. Sua progressão é controlada por medicamentos.

Causas prováveis:
Até hoje não se sabe por que razão essas células entram num processo de degeneração e morte e deixam de produzir a dopamina. O Mal de Parkinson pode ser causado pela propensão genética, pela formação de radicais livres que oxidam e matam as células, ou, ainda, pela poluição ambiental, que pode contribuir pela ocorrência da doença em organismos mais propensos. Também o uso extensivo de drogas que afetem a ação da dopamina (como ex.:as anfetaminas interferem na dopamina e noradrenalina, que são neurotransmissores do Sistema Nervoso.)

Incluiria aqui o stress e situações de grande impacto na vida dessas pessoas como grande perdas que imapctam neste ser e a conduziram a uma situação de depressão.

A personalidade no geral (podem existir excessões): pessoas fortes, independentes, donas de si, um pouco orgulhosos e as vezes egoistas,não estão acostumados a depender de outro, são fortes candidatos a desenvolver esta doença. Precisam de aprender a flexibilizar, aceitar, compartilhar,ceder, digerir, este é o grande trabalho que esta personalidade precisar fazer no aspecto do desenvolvimento pessoal que poderia ser feito em caráter preventivo da doença (as essências florais são um grande parceiro neste trabalho).

Sintomas
Os sintomas do Parkinson variam de pessoa para pessoa e têm início de modo quase imperceptível, progredindo lentamente. O sintoma mais conhecido é o tremor nas mãos, quando estas estão em repouso. Outra caracterísitca é a dificuldade em sentir odores.Em geral, quando a pessoa inicia um movimento, o tremor desaparece. Podem ocorrer tremores também nos pés, queixo e mandíbula. Segurar objetos ou ler jornais podem ser atividades árduas.

Outros sintomas são cansaço ou mal-estar no fim do dia, rigidez muscular, lentidão de movimentos, alteração de postura e distúrbios do equilíbrio. A rigidez dos músculos da face pode ocasionar inexpressividade do rosto, que fica sem vida, além de alterações na fala. Também são sintomas do Mal de Parkinson alterações emocionais e de memória, depressão, irritabilidade e dores musculares.

Prevenção
Não há formas de prevenção, porém, pesquisas indicam que a exposição a produtos tóxicos agrícolas pode propiciar a doença. Também os que trabalham expostos ao gás monóxido de carbono, em garagens fechadas ou oficinas mecânicas, são mais suscetíveis à doença. Evitando-se essas situações, pode-se diminuir a incidência dos casos.

Os Fatores emocionais são uma parte importante da síndrome de Parkinson. Os efeitos traumáticos da doença podem gerar uma grande confusão e ansiedade.
Esperamos que este capítulo seja de valia tanto para os pacientes do Mal de Parkinson quanto para seus familiares, já que ajustes na casa são necessários como parte do programa de tratamento do Mal de Parkinson.

O curso é progressivo ao longo de 10 a 25 anos após o surgimento dos sintomas. O agravamento contínuo dos sintomas, para além da importância da dopamina para o humor, levam a alterações radicais na vida do doente, e à depressão profunda freqüentemente.
A síndrome de Parkinson não é fatal mas fragiliza e predispõe o doente a outras patologias, como pneumonia de aspiração (o fraco controle muscular leva a deglutição da comida para os pulmões) e outras infecções devido à imobilidade.

Serviço
A Associação Brasil-Parkinson oferece atendimento gratuito na avenida Bosque da Saúde, 1155, São Paulo.

Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Floral com título de Especialista em Terapia c/Essências Florais pela Universidade Federal de Pernambuco UFPE
Professora – Pesquisadora – Escritora – Reiki Master – Aromaterapeuta – Bioletrografia – Cromoterapeuta – koreo acupuntura.

Colaboradora e Coordenadora de Práticas Integrativas e Complementares da Associação Brasileira de Alzheimer (2008 até agora)
Terapeuta floral voluntária da Oncologia do Hospital das Clínicas da UFPE consultas gratuitas para pacientes com câncer 2008 a 2014
Projeto Colorindo Vidas – ICT Pe de 2013 a 2014.

Consultas via skype rosangelaflorais agendada pelo email: rosangelaflorais@gmail.com são pagas e podem ser pagar neste site: http://pensandonatural.com.br/categoria-produto/servicos/

Consultas presenciais no Consultório particular na Rua Padre Bernardino Pessoa, 633, na lateral do Colégio Santa Maria
na Boa Viagem Recife Pernambuco AGENDE PELO TELEFONE; (81)98843-0584

email: rosangelaflorais@gmail.com

 

 

Continue lendo este post

Envelhecimento – IX Congresso Norte-Nordeste de TO

No dia 28 passado participei a convite da Comissão Organizadora do Congresso da Mesa sobre Envelhecimento Desafios e Perspectivas para o futuro.

Estamos envelhecendo eenvelhecer com qualidade de vida é um desafio. Hoje são 20,5 milhões de idosos de acordo com informações do IBGE, 2010. Este número está crescendo no mundo todo, ao nascermos se inicia o processo de envelhecimento.

Desses idosos a grande maioria desenvolve doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, diabetes, problemas gástricos, problemas motores e demências do tipo Alzheimer corresponde a 65% dessa população, também tem surgido muitos casos de Parkinson. Uma pessoa com uma dessas doenças certamente tem outras, o que chamamos de comorbidade.Uma pessoa com Alzheimer pode ter hipertensão, avc, problemas cardiológicos etc…

Existem questões norteadoras para se cuidar de idoso e para assegurar a qualidade durante sua vida.

Primeiro será que se nos cuidassemos preventivamente através de uma alimentação saudável sem agrotóxicos, se praticassemos exercícios simples como caminhadas diárias e cuidassemos do que pensamos e sentimos e do que sofremos adoecearíamos???

Volto a bater na tecla precisamos cuidar de como pensamos, de como percebemos o mundo, de como sentimos e reagimos aos impulsos internos e externos para que desta forma não acumulemos eventos traumáticos ou fiquemos imersos em emoções e sentimentos que nos conduzam a processos de adoecimento ou nos tornemos pessoas amarguradas, infelizes, deprimidas. Tais situações mencionadas comprometem a memória, a qualidade do sono, o bem estar e até os relacionamentos sociais como os familiares.

Caracterização dos principais problemas em idosos que podem ser
Abordados com o uso da ferramenta Terapia Floral.
No emocional encontramos os seguintes problemas: recusa na aceitação as mudanças físicas, sociais e emocionais, diminuição da vontade, das aspirações e da atenção, enfraquecimento da consciência, apego ao conservadorismo, deteriorização da memória, distúrbios no comportamento: desconfiança, irritabilidade e etc., armazenamento de mágoa, ressentimento que adoecem, tristeza.

No social:encontramos isolamento social, estado de saúde insatisfatório, ruptura com a vida profissional na aposentadoria, perda de status social, etc…, problemas no convívio familiar.

No físico temos:doenças degenerativas e crônicas algumas incapacitantes e comorbidade (pressão alta, diabetes etc…doenças reumáticas, depressão).

No caso específico do Alzheimer:
a doença emerge em 90% dos casos após um episódio grave(perda) na vida do indivíduo. questão é será que se CUIDARMOS DO NOSSO EMOCIONAL SERÁ QUE ADOECERÍAMOS DA MESMA MANEIRA ?

Na ABRAz recomendamos como coadjuvante na pessoa com Alzheimer: para tratar a depressão, apatia, acalmar, auxiliar no distúrbios de sono, distúrbios de comportamento como perambulação, desconfiança, agressividade. E também para os familiares e seus cuidadores que tanto sofrem com todo o longo processo e suas derivações, pois, facilita a convivência e aceitação da doença, minimiza a sobrecarga emocional do cuidador, promove a qualidade de vida do núcleo familiar.

O evento foi maravilhoso e agradeço o convite a Comissão Organizadora a inclusão da Terapia Floral como instrumento terapeutico que é, que pode auxiliar ao Terapeuta Ocupacional na sua lida diária facilitando o cuidado a seus pacientes, a ele próprio na questão do autocuidado, proteção e preservação do eu, a todos em geral nas mais variadas questões da natureza humana.

Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Floral com título de Especialista em Terapia c/Essências Florais pela Universidade Federal de Pernambuco UFPE
Professora – Pesquisadora – Reiki Master – Aromaterapeuta

Colaboradora e Coordenadora de Práticas Integrativas e Complementares da Associação Brasileira de Alzheimer
Terapeuta floral voluntária da Oncologia do Hospital das Clínicas da UFPE consultas gratuitas para pacientes com câncer
do Hospital e seus familiares. Agendamento na Recepção da Oncologia no terceiro andar do Hospital.

Consultas via skype rosangelaflorais agendada pelo email: rosangela.bittar@globo.com
são pagas.

Consultas presenciais no Consultório particular na Rua Padre Bernardino Pessoa, 633, na lateral do Colégio Santa Maria
na Boa Viagem Recife Pernambuco AGENDE PELO TELEFONE; (81)8843-0584

Publicações Impressas/livros:

Os Benefícios das Essências Florais de Bach no Alzheimer editora Laços SP em lançamento disponivel nos seguintes locais:
www.livrariacultura.com.br e Livraria Saraiva
No Rio de Janeiro na RIOFLOR Associação dos Terapeutas Florais do Estado do Rio de
Janeiro Rua Barão de Guaratiba, 29 Glória tel. (21) 2285-8865
Em Salvador na Holambras Saude e Autoconhecimento Rua das Dálias, 493 Pituba
Tel. (71) 3451-1936 e (71) 4141-0701

Pedidos para aquisição e logista:
email: rosangela.bittar@globo.com

Ebooks disponíveis no site rosangelavbittar.com.br
Uso prático da Terapia Floral na Obesidade
Os Benefícios das Essências Florais de Bach no Alzheimer
site:

Cursos e Palestras – Atendimento em Recife – PE
E-mail rosangela.bittar@globo.com Contato: (81)8843-0584

Continue lendo este post

Curso Cuidado da ABRAz RJ

por Rosangela Vecchi Bittar

Curso para Treinamento Cuidadores de Idosos com Demência de Alzheimer
e Idosos dependentes

ABRAz-RJ
Associação Brasileira de Alzheimer – Regional Rio de Janeiro
CNPJ:00.970.224/0001-26

Tels: (21)2717-6093/2717-6868/ 2719-0240(fax)
Por favor liguem para maiores informações para a ABRAZ RJ
Dias de Curso: 14,15,21,22,28,29 de setembro e 05, 06 de outubro de 2012.

Eliana Faria
Presidente da Abraz-RJ

Yolanda Elisa Boechat
Diretora Científica da Abraz-RJ

Vilma D.Câmara
Coordenadora Comissão Científica

A Terapia Floral estará presente no curso com aula sobre:
O Uso da Terapia Floral para o Cuidador e para a Pessoa com a Demência de
Alzheimer.

Continue lendo este post

Perguntas sobre os Florais

por Rosangela Vecchi Bittar

Atualmente esta modalidade de tratamento: Terapia Floral
encontra-se difundida em todo o mundo e recebe o aval da
Organização Mundial de Saúde (OMS)que assim se pronuncia:
“Cada remédio trata uma determinada pessoa e uma condição
particular. O uso de todos estes remédios (florais) está
distribuído pelo mundo em pequena escala.

Eles são excelentes para o autocuidado, sendo totalmente sem efeitos
colaterais e não oferecem perigo caso um remédio errado seja
prescrito”.

Os florais são uma espécie de suplemento especial, uma bebida
saudável, para ser tomada em poucas gotinhas, que têm se mostrado
eficazes na manutenção de uma melhor qualidade de vida, através do
equilíbrio, harmonia e bem-estar da alma e do corpo.

A OMS reconhece os florais como uma terapia complementar.

Os florais não são considerados medicamentos! É uma prática natural
não medicamentosa. Que auxiliam muito nos casos de doenças
psicossomáticas ou seja de fundo emocional ou espiritual.

Já que como seres integrais que somos onde nosso corpo centraliza
nossos pensamentos, nossas emoções e alma, este (o corpo) reflete
nossa saúde em todas as partes que nos integram, fica marcado nele
o registro de tudo aquilo pelo qual passamos ao longo da vida
inclusive intra-uterina. As emoções desalinhadas abalam nossa
fisiologia física através de hormonios escretados que impactam em palpitações,
dores sem motivação, queda ou elevação de pressão, problemas respiratórios
diestiovos e intestinais, além de tensão no corpo, depressão, stress,
cansaço físico e mental, etc…

O pensar e sentir pode promover muitos eventos que perceberemos
cada qual de uma forma, segundo a própria fragilidade.

As essências florias não substituem, em hipótese nenhuma, as
e o tratamento médico mas contribuem para o bem-estar daqueles
que o usam, principalmente se o usarmos preventivamente buscando
qualidade de vida, não deixando acumular lixo emocional na mente e
nas células.

Como seres inteligentes somos o que pensamos.
Somos o que sentimos.

Vamos refletir e cuidarmos muito bem!
Namastê!

Continue lendo este post