Home » Práticas Complementares a Saúde » Arquivos da Categoria "Planta Medicinal"

A Energia da Cura da Arruda.

por Rosangela Vecchi Bittar

A arruda é uma planta originária da região mediterrânea da Europa e Ásia Menor, da família das rutáceas, tem odor forte, de nome botânico Ruta graveolens. Vulgarmente designada erva-das-bruxas, também é conhecida por ruta ou ruda. Num contexto popular, a ela são atribuídas muitas virtudes mágicas, acreditando-se que seja capaz de afastar o mau-olhado, atrair a sorte e tirar quebranto de recém-nascidos.

planta arrudaflor arruda2

Plínio considerou a arruda um dos mais importantes medicamentos sendo antídoto poderoso contra picadas de insetos como aranhas, vespas, escorpiões, serpentes e recomendava o uso do suco mesclado com vinho em pequenas doses. Durante a Idade Média era cultivada nos claustros dos conventos por ser considerada anti-afrodisíaca. Também na Inglaterra desta época, era considerada como proteção poderosa contra as feiticeiras e, nos tribunais ingleses do século XVII eram colocados ramos de arruda nos bancos dos tribunais para evitar “doenças de cadeira”.

Sua fama de proteger de problemas sobrenaturais remonta a Grécia antiga. As matronas gregas usavam galhos nas mãos para proteger de doenças contagiosas e realização de desejos, protege de magia negra e obsessões espirituais. É comum em alguns lugares vermos pessoas utilizando um galho de arruda atrás da orelha como proteção do olho grande ou mesmo benzedeiras fazer suas rezas usando esta planta.

Na aromaterapia é indicada para pessoas que se sentem física e emocionalmente debilitadas. De uma forma geral, a ação desta planta permite reduzir as inflamações e aliviar qualquer dor e, tal como todos os medicamentos homeopáticos, permitir o bem-estar do organismo. O remédio obtido da Ruta graveolens, seu nome em latim, emprega-se em lesões do revestimento ósseo, que provocam profunda dor, reumatismo, problemas dos tendões, edemas dolorosos e ciática. Também se receita para o esforço visual, assim como para as dores de cabeça, derivadas desse mesmo esforço. A fraqueza no peito e as dificuldades respiratórias melhoram igualmente.

De uma forma mais específica,como planta mdicinal,a arruda é indicada no tratamento das seguintes condições:
Menstruação – a arruda foi receitada desde os tempos do Antigo Egito e Grécia Antiga para provocar abortos, contrai o útero e estimula a menstruação, indicada para amenorréia. Portanto, não é indicada para mulheres grávidas.
Moléstias musculares – o quadro clássico de sintomas deste remédio é o dos problemas do tecido conjuntivo com acentuada rigidez e dor muscular, frequentemente devido a distensões, esforço exagerado ou lesão. A dor é caracteristicamente angustiante, opressiva, envolvendo ânsia e inquietação. Receita-se o remédio para lesões de repetidas entorses.
Tratamento ocular – trata a tensão ocular, quando os músculos enfraquecem, acompanhada de dor ardente. Fortalece os vasos capilares. Antigamente, a planta era muito usada medicinalmente para fortalecer a visão.
Tratamento de ouvido – Também utilizada na medicina popular como remédio para afecções do ouvido.
Moléstias articulares – prescreve-se o remédio para tratar artrite crônica, a rigidez e dor da parte interior da coluna e ciática.
Emoções – age centrando, dando segurança, tranqüiliza, combate ansiedade e pânico.
Pele – Combate os piolhos e é um bom repelente de insetos.
Uso espiritual – excelente para limpeza e proteção contra energias densas que causam desconforto. Tomar banho com a erva amassada com as mãos ( cinco galhos das folhas), utilizar dois litros de água, fazer a infusão, coar e tomar o banho do pescoço para baixo, pensando sempre positivamente.

Como Essência Floral, temos no Sistema Californiano o Rue, que é uma essência fora do kit profissional, de flores amarelas, sua flor possue cinco pétalas. Recompõe a aura, expulsa a negatividade, indicado para personalidade submissa tipo Centaury do Sistema Bach. Fortalece o “eu”, para pessoas detalhistas, eficientes, que se acidentam com facilidade, combate a ansiedade, depressão, fortalece a auto-estima, individualidade, segurança interior; auxilia na clareza da visão das questões para tomada de decisão consciente.

No Sistema Floral de Minas também temos a Essência Floral Ruta é indicada para pessoas tímidas, subservientes, com vontade fraca, influenciáveis, assim, fortalece a individualidade daqueles que a tomam.

Muitas pessoas não gostam da Arruda por causa do cheiro, mas eu particularmente, acho uma das ervas sagradas que beneficiam a humanidade desde os tempos remotos. Harmoniza e protege no âmbito espiritual, sobre a circunstância de uma mordida de inseto tipo marimbondo, abelhas, em dores de ouvido, e como floral. Acho excelente para tomar sua essência floral seja na forma convencional sob gotas sublingual sozinho ou num composto floral indicado ao indivíduo tratado; em sprays ambientais, ou até usando gotinhas do floral no banho. A arruda é excelente.

Não tenha preconceito com esta benção da natureza! Ela existe para nos ajudar! Então a use.

Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Especialista pela Universidade Federal de Pernambuco
Pesquisadora com Terapia Floral – Mestre em Reiki
Aromaterapeuta – Cromoterapeuta
Coordenadora das Práticas Integrativas e Complementares da
Associação Brasileira de Alzheimer ABRAz– Regional Pernambuco.
Terapeuta Floral Voluntária do Instituto Cristina Tavares deApoio ao Adulto com Câncer.
Atendimento em Recife
Aceito convite para Cursos e Palestras E-mail rosangela.bittar@globo.com
Contato: (81)8843-0584

Continue lendo este post

A ERVA BABOSA

POR ROSANGELA VECCHI BITTAR
Nome científico: Aloe vera L.

Nomes populares: babosa, erva babosa, caraguaté, aloe.

Planta rica em antraquinonas sendo aloína e a emodina tem ação laxante. As saponinas, mucilagem, ligninia, mais de 20 minerais (calcio, magnésio, potássio, fósforo, etc…) vitaminas A,B1,B2,B6, B9, B12, colina etc…

O Aloe vera é uma planta utilizada para diversos fins medicinais há muitos anos. Geralmente, é utilizada para problemas relacionados com a pele : acne, queimaduras, psoríase, hanseníase etc. Pesquisadores encontraram relatos do uso desta planta entre civilizações antigas como os egípcios, gregos, chineses, macedônios, japoneses e mesmo citações na Bíblia.

É um poderoso regenerador e antioxidante natural. A esta planta são reconhecidas propriedades antibacteriana, cicatrizante,capacidade de reidratar o tecido capilar e fechar cutículas dos cabelos ou na pele danificado por queimaduras.A babosa aplicada sobre uma queimadura ajuda rapidamente a retirar a dor, pelo seu efeito reidratante e calmante. Pelo mesmo efeito rehidratante lentamente irá reparando o tecido queimado, curando desta forma a queimadura. A babosa tem poder de reter água para se manter o tempo todo bem hidratada, mesmo sob o calor produzido pelo sol escaldante do deserto. Aloe vera é um excelente nutriente, com importantes proteínas, vitaminas e minerais. Com sua constituição química, permite a penetração na pele e, assim leva importantes nutrientes para as células vivas. Indicação:infecções, inflamações, constipação …

Contém várias enzimas cujas atividades não são totalmente compreendidas.

A Aloe vera também pode ser utilizada para se regular o trânsito intestinal, sendo muito utilizada para casos de intestino preso e baixa absorção de nutrientes.

Parte usada: sumo mucilaginoso das folhas.

Toxidade; pode causar nefrite em crianças quando usada oralmente, também causa retenção de líquido e congestão dos orgãos abdominais.

Contraindicação: gravidez, pacientes com problemas renais.

Continue lendo este post

AS VIRTUDES DO MELÃO DE SÃO CAETANO

por Prof. Rosangela Vecchi Bittar
Especialista em Terapia Floral pela UFPE

O Melão-de-São Caetano é uma trepadeira que chega a 5 metros, da família das curcubitáceas cujo nome botânico Momordica charantia, encontrado como cerca viva, margeando casas pelo interior ou em terrenos abandonados. É também conhecido pelos seguintes nomes populares: erva-de-lavadeira, melãozinho, fruta-de-negro, erva-de-são-vicente, fruta-de-cobra. Seus frutos são cor de ouro, com espinhos moles na superfície, que quando maduros se abrem em três partes mostrando em seu interior as sementes avermelhadas comestíveis muito procuradas pelos pássaros.

Suas flores têm cinco pétalas amarelo-pálida quase branca de textura fina e delicada. Esta planta é originária da África foi trazida ao Brasil por escravos e hoje, encontra-se disseminada em todo mundo. Sua infusão era usada para baixar febres e em banhos para facilitar o parto.

A origem do nome pelo qual é popularmente conhecida Melão-de-São Caetano tem sua origem na época que os primeiros escravos chegaram ao Brasil e com destino à região aurífera de Minas Gerais, principalmente Ouro Preto e Mariana. Estes escravos trouxeram sementes e as plantaram ao redor da Capela de S.Caetano nas proximidades de Mariana, e por ter seu fruto de aspecto parecido com um melão. Assim, foi batizado não só o fruto, mas, a toda planta.

No uso fitoterápico é contra-indicada para gestantes, mães em fase de aleitamento e crianças; as sementes contêm compostos tóxicos e não devem ser ingeridos.

A deccoção das folhas trata afecções da pele sarna. A polpa do fruto misturada à vaselina torna-se ungüento que faz supurar furúnculos e abscessos, trata picada de insetos. O sumo das folhas verdes adicionada ao óleo de amêndoa trata queimaduras. Por causa das contra-indicações sugiro por segurança seu uso apenas externo.

Como essência floral, no Sistema de Minas temos: Momordica (nome científico: Momordica charantia) indicada para pessoas com pensamentos ruminantes, indesejáveis e repetitivos, tortura mental, preocupação excessiva que atrapalha o viver cotidiano. É útil ao ser ministrada previamente à tomada de decisões importantes e nas preparações para testes, provas, partos, situações especiais que necessitam de autocontrole e concentração. Esta essência floral concede clareza de raciocínio, calma, tranqüilidade e paz para a mente. Sua indicação corresponde no Sistema Bach a essência floral White Chestnut.

Continue lendo este post