Home » Articles posted by Rosangela Bittar (Page 38)

Fórmulas Compostas Florais de Minas

Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Terapeuta Complementar Especialista em Terapia com Essências Florais pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE e Terapeuta Floral Voluntária da Oncologia do Hospital das Clínicas da UFPE Coordenadora de Práticas Integrativas e Complementares da ABRAz-PE gestão 2008/2011.

O Sistema Floral de Minas foi desenvolvido por Breno Marques, Doutor em Ciências pela USP e Ednamara Batista Vasconcelos e Marques, pedagoga, no município de Itaúnas, há 80 km da capital no Estado de Minas Gerais. Iniciaram na Terapia Floral usando os Florais do Sistema Bach e partindo da seguinte indagação: “Não haverá por aqui, país de extensa e diversificada flora, flores que também contenham potencial de cura?” chegaram através do trabalho diligente, dedicação, a desvendar um novo sistema terapêutico constituído em 1989 com o nome auto-expressivo “Florais de Minas.


Abaixo segue a lista completa do Kit doméstico composto de fórmulas prontas com sua indicação:
Buquê da Transformação: restauração profunda da psique; novas posturas internas, externas e comportamentais; estagnação nos tratamentos florais e psicológicos; rejuvenescimento espiritual, mental e emocional.Composição: Ageratum, Artemisia, Ignea, Jasminum, Millefolium, Origanum, Phyllanthus, Salvia e Silene.

Buquê de 9 flores: primeiro socorro psíquico-físico, enquanto se procura a orientação especializada. Situações onde haja perdas do sentido, paralisias, choques, descontroles, colapsos, histeria, pânico, desesperança, bem como ferimentos, cortes, torções, pancadas, fraturas, hemorragias, intoxicações, envenenamentos, dor, etc.Composição: Bipinatus, Rosmarinus, Tagetes, Sambucus, Impatiens, Aleluia, Origanum, Artemisia e Arnica Campestre.

Calmim: tensão, ansiedade, nervosismo, irritabilidade, ruminação mental, preocupações, impulsividade, impaciência, confusão mental e agressividade.Composição: Momordica, Mimosa, Lavandula, Fuchsia, Psidium, Impatiens, Ficus, Basilicum e Vervano.

Feminalis: climatério (menopausa); TPM; fogachos; calores pelo corpo, irritabilidade, nervosismo; supersensibilidade; depressão; dores de cabeça e no corpo; falta de apetite; cólicas menstruais; sentimentos de angústia e de abandono.Composição: Rosa Canina, Cassia, Lavandula, Aristoloquia, Millefolium, Ficus, Lilium, Matricaria e Madressilva.

Fórmula da Opulência: gananciosos; avarentos; perdulários; para aqueles que enxergam o dinheiro como algo sujo e pecaminoso; fé na Providência Divina.Composição: Cauliflora, Ambrosia, Millefolium, Aristoloquia, Basilicum, Margarites, Vernonia e Jasminum.

Fórmula de Aprendizado: dificuldades gerais de compreensão, aprendizado, memorização, concentração, síntese, globalização, amadurecimento psíquico, integração e convivência mútua; diificuldades na escola, crianças excepcionais.Composição: Salvia, Margarites, Lavandula, Rosmarinus, Taraxacum, Piperita, Tabebuia, Lantana e Sonchus.

Fórmula de Exame: para aqueles que estão na expectativa de um exame, um teste, uma prova, uma situação qualquer que exija maior coragem, confiança, segurança, autocontrole, concentração e tranqüilidade.Composição: Rosmarinus, Basilicum, Lavandula, Momordica, Sonchus, Foeniculum e Tabebuia.

Fórmula Ecológica: equilíbrio entre as manifestações coletiva e individual; o padrão vibratório grupal precisa ser elevado; captar em maior profundidade a psique do outro, criando assim um clima de maior entendimento mútuo.Composição: Lantana, Camelli, Millefolium, Artemisia, Silene, Impatiens e Vernonia.

Guttagnello: crianças sensíveis, inseguras e tensas; distúrbios respiratórios, sono agitado, terror noturno, pesadelos, enurese noturna (xixi na cama), bruxismo, nervosismos, dificuldades de convivência e automutilação.Composição: Psidium, Passiflora, Plantago, Bipinatus, Malus, Salvia e Eucalyptus.

Levitate: ansiedade, pensamentos obsessivos, medos, carências afetivas, bloqueios na criatividade, possessividade, falsa auto-identificação, vontade fraca.Composição: Ambrosia, Artemisia, Calendula Silvestre, Chicorium, Fuchsia, Malus, Jasminum, Ruta e Cauliflora.

Limpidus: tônico do sistema imunológico; alergias dermatológicas e respiratórias; defesas exauridas por atitude mental crítica, intolerante e separativista.Composição: Pastoris, Linum, Mirabilis, Matricaria, Malus, Millefolium, Aristoloquia, Foeniculum e Salvia.

Sempiternu: perdas das faculdades intelectuais e sensoriais; tônico mental e físico; esgotamento ou apatia que seguem aos períodos de muita adversidade.Composição: Anil, Artemisia, Borragine, Phyllanthus, Foeniculum, Rosmarinus, Sambucus, Basilicum e Madressilva.

Supplerium: pessoas deprimidas, negativistas, pessimistas, tristes, melancólicas, culposas e queixosas que precisam despertar a alegria interior.Composição: Sonchus, Sinapsis, Tagetes, Borragine, Momordica, Pinus, Jasminum, Ficus e Heliotropium.

Tonarion: cansaço, esgotamento mental e físico, prostração, desinteresse pelas circunstâncias; falta de apetite; estresse.Composição: Fortificata, Rosa Canina, Tabebuia, Foeniculum, Aristoloquia, Ruta, Tagetes, Rosmarinus e Sempervivum.

(fonte dos dados: SILVA, Breno Marques da et MARQUES, Ednamara Batista Vasconcelos, O Uso Prático das Essências Florais de Minas, Edição Florais de Minas, 1997.)

Continue lendo este post

Carta de Bach sobre Doenças Crônicas

Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Terapeuta complementar especialista em Terapia com Essências Florais pela Universidade Federal de Pernambuco

No meu trabalho como terapeuta tenho seguido muitas vezes intuitivamente os caminhos orientados por Bach,no meu trabalho com pacientes crônicos como no caso dos atendimentos a pacientes portadores de doenças reumáticas, no contexto do Alzheimer que envolve pacientes e cuidadores ou no caso dos pacientes com diagnósticos de câncer,os quais venho atendendo (há 3 anos)desde o diagnóstico inicial,a fase de tratamento ou curativa e também, naqueles casos chamados de cuidados paliativos objetivando proporcionar,qualidade de vida.

O ideal seria a pessoa procurar ajuda como prevenção, no entanto, a realidade é que em geral só procuram atendimento terapêutico quando apresentam doenças no concreto. Sabemos que o mundo moderno determina uma série de ocndições desfavoráveis que nos levam a estado de estresse acima do nível sadio ou normal,o cansaço,depressão, decorrentes dos estilos de vida onde a saúde fica em segundo plano. Cada um de nós tem seu próprio dragão interior, a sombra que pode se apresentar como um tipo de medo chegando a paralisar nossas ações; raiva, ódio, impaciência, incontida que descarrega toxinas emocionais e a nível fisiológico prejudica o bom funcionamento dos sistemas orgânicos, aalimentação muitas vezes inadequada em excesso de gorduras, falta de vitaminas e minerais, ou contendo agrotóxicos; o meio ambiente em que vivemos a nível de lazer,qualidade de vida,e a qualidade de nossos relacionamentos seja familiar, no trabalho, escola, amizades etc. enfim somos resultados de tudo isto e muito mais. As crenças que aprendemos na convivência com o outro, as crenças impostas, o padrão de pensamentos e sentimentos, tudo afeta o indivíduo. Infelizmente não atentamos a isto. Muitas vezes fazemos péssimas escolhas e não temos forças para mudar. De acordo com os princípios de Bach somos a causa de nosso próprio sofrimento, e a doença quando estabelecida é um chamado para que utilizemos, procuremos direcionar nossas forças interiores para observar o que está errado e procurar remover as causas e promover uma transformação benéfica. Cabe a cada um fazer sua escolha, é o o uso do livre arbítrio.

Esta carta não tem registro de data mas, deve ter sido por volta de 1932, com o título “UM APELO AO COLEGAS MÉDICOS”, o texto que segue foi compilado do livro A terapia Floral escritos selecionados de Edward Bach da Editora Ground, 1991 refere-se aos textos deixados por ele no Bach Center.

Após muitos anos de pesquisa, verifiquei que certas Flores possuem as mais maravilhosas propriedades curativas e que, com elas, um grande número de casos, que pelo tratamento ortodoxo poderiam ser aliviados, são agora curáveis.

Além disso, uma doença que está se aproximando pode ser tratada e evitada naquela fase em que as pessoas dizem:”Ainda não está suficientemente ruim para ir ao médico”.Ganhando confiança daqueles que estão a nosso redor; lhes diremos que a doença deve ser dominada em seu estágio inicial e, além disso, seremos capazes de lhes explicar que nos casos crónicos e mais obstinados vale a pena preservar com o tratamento e nossa obra será enormemente ampliada: primeiro, porque teremos um exército de pessoas vindo a nós buscando alívio para a dor ou desconforto retornarão para continuarem com o tratamento na esperança de alcançarem a cura.
As flores mencionadas podem ser empregadas juntamente com qualquer tratamento ortodoxo ou acrescentadas a qualquer outra prescrição, pois aceleram e ajudam o tratamento em todos os tipos de casos, agudos ou cronicos.Este é um tempo em que a medicina ortodoxa não consegue lidar completamente com a proporção de doenças neste país(Inglaterra) é tempo de se ganhar novamente a confiança das pessoas e justificar nossa nobre vocação.
As flores são de fácil compreensão para qualquer estudante da natureza humana e uma das suas propriedades é que elas nos ajudam a evitar o estabelecimento da doença orgânica quando o paciente se encontra naquela perturbação funcional que, nas doenças agudas ou cronicas, frequentemente precede.

Continue lendo este post

kit profissional – Arnica

por Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Complemenar especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco


nome botânico: Arnica mollis – Cor: Amarela

Alivia as dores emocionais decorrentes de traumas. Reconecta o Self com o corpo físico e com o etérico após choques ou traumas, principalmente em acidentes e circunstâncias violentas que muitas vezes impede a recuperação integral do indivíduo. Auxilia na liberação de doenças psicossomáticas que muitas vezes doenças não diagnosticadas e que não respondem ao tratamento convencional. Também pode ser usada em primeiros socorros sob a forma sub-lingual ou em cremes sob o trauma físico.
Também em cirurgias que implicam em retirada de partes e de algum orgão interno do corpo físico.
Restabelece a integridade do corpo etérico após traumas, trazendo calor e vitalidade. Restaura a aura que foi rompida em decorrência de choques ou uso de drogas ou outro tipo de episódio que compromete o corpo etérico.
Arquétipo segundo a escola Argentina: da restauração.

Continue lendo este post

Terapia Floral reconhecimento profissional


por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Terapeuta Complementar Especializada pela Universidade Federal de
Pernambuco – Mestre em Reiki – Aromaterapeuta – Cromoterapeuta

Ela foi enquadrada dentro das atividades de práticas integrativas e complementares em saúde humana, recebendo o código 8690-9/01 da CONCLA (Comissão Nacional de Classificação), órgão responsável pela classificação de profissões e ligado ao Ministério do Trabalho e ao IBGE.
Esta é uma grande conquista para todos os terapeutas florais no Brasil, já que sua profissão agora é reconhecida oficialmente!
Vale alertar que o terapeuta floral deverá providenciar seu Alvará de Licença e Funcionamento junto à Secretaria de Fazenda de seu município para garantia de seu pleno exercício profissional.
Para maiores informações, acesse: http://www.cnae.ibge.gov.br e digite o código 8690-9/1 no campo de busca. Ou, se preferir, acesse: http://mte.gov.br .

Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Especializada pela Universidade Federal de
Pernambuco – Pesquisadora – Mestre em Reiki – Aromaterapeuta – Cromoterapeuta
E-mail rosangela.bittar@globo.com
Contato: (81)8843-0584 e 8130-5882
Blogs: http://terapiafloralqualidadedevida.blogspot.com/
http://praticascomplementaresasaude.blogspot.com/

Continue lendo este post

Introduzindo a Terapia Floral


por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Terapeuta Complementar Especializada pela Universidade Federal de
Pernambuco – Mestre em Reiki – Aromaterapeuta – Cromoterapeuta

A Terapia Floral assim como a Homeopatia, as Plantas Medicinais, a Massoterapia, a Medicina Chinesa com suas várias práticas como a Acupuntura, o japonês Shiatsu, Do-in e Reiki, a Medicina Ayurvédica, a Meditação e Oração, as práticas de corpo-mente como o Yoga, o Tai Chi Chuan e outras práticas envolvendo as culturas tradicionais locais – fazem parte do que se conhece como Terapias Complementares, que buscam atuar de forma integral em todas as dimensões do indivíduo o físico, o mental, o emocional e o espiritual.

Muitos leigos confundem as práticas complementares a saúde, estas práticas seguem a conceituação da Organização Mundial de Saúde e hoje, no Brasil foi introduzida pelo Ministério da Saúde através da Portaria 971 de 03.06.2006 que aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e complementares (PNPIC) no SUS.
“Parágrafo Único: Esta Política, de caráter nacional recomenda a adoção pela Secretaria de Saúde dos Estados, do Distrito Federal, e dos Municípios, da implantação e implementação das ações e serviços relativos às Práticas Integrativas e Complementares”.
“No campo das Práticas Integrativas e complementares, compreendem segundo a OMS práticas de Medicina Tradicional e Complementar/Alternativa – MT/MCA; tais sistemas e recursos envolvem abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade”.(PNPIC, 2006)
Dentro desta visão está inserida a Terapia com Essências Florais.
No entanto, dentro deste contexto a Homeopatia, a Terapia Floral, o Reiki, a Acupuntura são terapias vibracionais.

Os florais agem por vibração positiva, elevando, equilibrando o indivíduo, age transformando internamente seus pensamentos, suas emoções, por conseqüência sua bioquímica interna ou homeostase. Altera também, em resposta a esta mudança interior, na alma das pessoas.

Os florais promovem transformações positivas, uma de suas virtudes é fazer com que lembremos experiências vividas internalizadas para que possam ser trabalhadas, digeridas e que sejam liberadas pelo fluxo da vida a fim de que não as somatizemos fisicamente. Mesmo para o caso de pessoas com processos de adoecimento auxiliam dando bem estar, tranqüilidade, equilíbrio, vitalizando, aumentando a imunidade, para o sucesso do tratamento alopático. A Terapia floral trata o sofrimento humano de várias formas, além de ser um excelente instrumento de auto-conhecimento e qualidade de vida.

A vida é dinâmica estamos sempre passando por situações alternadas de embaraços, dificuldades, alegrias ou tristezas, perdas diversas. Perdas estas que podem ser exemplificadas numa separação de um casal onde o casal e os filhos sofrem; a perda de um emprego e toda a série de acontecimentos que sucedem em cascata acometendo o indivíduo e sua família; quando um familiar falece seja um pai, uma mãe, um filho, ficamos traumatizados, perdidos, atônitos, paralisados. Nos casos de crianças desde bebês a adolescentes contribuindo beneficamente em várias questões. Melhoria do sono, foco no estudo, aumento da auto-estima e muito mais.

Nos casos de Síndrome de Pânico, depressão também a Terapia Floral pode ajudar promovendo acolhimento, bem estar, paz interior.

A Terapia Floral pode ser associada ou alternada com as diversas terapias inclusive, como coadjuvante aos tratamentos convencionais independente do tempo que você esteja fazendo o tratamento, sem causar efeito colateral, não tem química é um método natural.

Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Especializada pela Universidade Federal de
Pernambuco – Pesquisadora – Mestre em Reiki – Aromaterapeuta – Cromoterapeuta
E-mail rosangela.bittar@globo.com
Contato: (81)8843-0584 e 8130-5882
Blogs: http://terapiafloralqualidadedevida.blogspot.com/
http://praticascomplementaresasaude.blogspot.com/

Continue lendo este post

Kit profissional – Aloe Vera

por Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Complementar Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco – CRT 42435


nome botânico Aloe Vera – Cor: amarela
Auxilia as pessoas que, por excesso de atividade, consumiram toda a sua energia criativa, restaurando suas capacidades. Exemplo disso ocorre quando trabalhamos muito com pessoas, usamos de muita energia e, no final, estamos exaustos. Neste momento o Aloe Vera é muito útil, revitalizando-nos.
Promove a sensação de vigor e prontos para prosseguir.

Indicada para indivíduos cuja energia se consome, viciado em trabalho negligenciando suas outras necessidades como ser humano como alimentação e lazer etc. Indicada para casos de estresse, exaustão, problemas de vitalidade, crise de meia idade, etc. Síndrome de Burnout, pessoa Workaholic.
Arquétipo segundo a escola Argentina: da regeneração

Continue lendo este post

Marco Inicial – Portaria 971


Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Título de Especialista em Terapia Floral pela UFPE
Pesquisadora – Mestre em Reiki – Aromaterapeuta

Aqui, informo o link onde se encontra disponível a legislação que introduz as práticas integrativas e complementares em saúde no Sistema Único de Saúde conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde através da Portaria 971 MS/SUS de 03.05.2006.

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/PNPIC.pdf

A política recomenda que os estados e municípios regulamentem tais práticas. Tal movimento tem sido muito lento. O Estado do Rio de Janeiro já fez este trabalho incluindo a Terapia com Essências Florais na sua regulamentação e alguns Municípios do nosso imenso Brasil, também o fizeram a exemplo de Campo Grande no Mato Grosso do Sul que recomenda a Terapia Floral, ainda falta muito inclusive atualização da Portaria com a inclusão das demais práticas que na época ficaram fora da mesma em função de que os municípios não devolveram os questionários enviados pelo Ministério da Saúde,apenas 24% participaram da pesquisa os demais foram omissos.

Os profissionais que trabalham com as práticas e dentre elas em especial com a Terapia Floral (TF) conhecem dos benefícios são proporcionados pelo seu uso.

A regulamentação depende da vontade política e preocupação com o bem estar da sociedade, assim continuaremos nosso trabalho de divulgação em palestras, eventos como Congressos e atendimentos sociais como faço na Oncologia do Hospital das Clínicas onde os resultados positivos são bastante evidentes. Sei que existem outros profissionais de saúde complementar, terapeutas florais atuando em outros estados os quais me contataram, os quais parabenizo porque uma das premissas para ser um terapeuta floral é ter compaixão, amor, respeito ao próximo.

O bom trabalho terapêutico deve ser replicado!
Então mãos a obra!
Vamos fazer a diferença neste mundo tão conflitado.
Se não curamos o corpo, curamos a alma das pessoas sofridas.

Porque como diz nosso querido Dr.Edward Bach .(24/09/1886 – 27/11/1936)
“A vida não nos exige sacrifícios inatingíveis; ela nos pede que façamos nosso caminho com alegria no coração e que sejamos uma benção para os que nos rodeiam, de forma que, se deixarmos o Mundo um pouquinho melhor do que era antes da nossa visita, teremos cumprido a nossa missão”

Abraços fraternais a todos,
Paz, amor, compreensão e a dádiva do discernimento!
Rosangela V.Bittar

Continue lendo este post

Posição da Organização Mundial de Saúde – OMS

Desde o ano de 1976, quando a medicina popular foi incorporada nos programas da OMS, o hiato entre os sistemas moderno e tradicional parece ter se estreitado em alguma extensão. O Dr. H. A W. Forbes, consultor da Organização Mundial De Saúde (OMS) para assuntos relacionados à medicina tradicional, declarou em seu parecer sobre a terapia floral: “Os remédios florais parecem trabalhar segundo o mesmo princípio da homeopatia – eles transmitem um padrão de energia. Eu próprio, em minha prática médica, tenho usado as essências florais de maneira crescente durante os últimos 17 anos…”. (Bannerman et al., Traditional Medicine and Health Care Coverage, World Health Organization-WHO, 1983). Um genuíno interesse em muitas práticas tradicionais agora existe entre os profissionais da medicina moderna e um número crescente de praticantes dos sistemas indígenas, tradicionais ou alternativos estão começando a aceitar e usar algumas das tecnologias modernas.
Além disto, alguns administradores da saúde nos países em desenvolvimento têm recomendado a inclusão de terapeutas tradicionais (alternativos) no cuidado primário da saúde com base no fato de que tais profissionais estão inseridos nos fundamentos socioculturais do povo e que os mesmos são via-de-regra altamente respeitados e detentores de conhecimentos e experiência prática em seus trabalhos.

Considerações econômicas, as distâncias a serem percorridas em alguns países, a força das crenças tradicionais, a indisponibilidade de profissionais de saúde, particularmente no interior e zonas rurais, fatores estes que em conjunto influenciaram esta recomendação. Um treinamento adequado e programas de orientação para práticos de saúde foram desenvolvidos em vários países.

Os estados membros da OMS estão atualmente engajados na preparação e implementação de estratégias que atinjam todos os povos as quais permitam que eles levem uma vida social e economicamente produtiva. Para atingir esse objetivo, a OMS aconselha aos administradores de saúde dos países em desenvolvimento a considerarem e incluírem em seus programas e práticas de atendimento em saúde pública os vários tipos de profissionais populares de medicina. Esta recomendação foi endossada pela International Conference on Primary Health Care ocorrida em Alma-Ata em 1978.

A Declaração de Alma-Ata que descreve os cuidados primários com a saúde refere-se explicitamente à necessidade de uma variedade de profissionais de saúde, incluindo práticos tradicionais de medicina complementar, os quais deveriam ser social e tecnicamente treinados para trabalhar em equipes de saúde pública e responder às necessidades expressas da comunidade.
Dentre as várias modalidades consideradas pelos grupos de estudos, particularmente com relação à terapia floral, a OMS assim se posicionou: “Cada remédio trata uma determinada pessoa e uma condição particular. O uso de todos estes remédios (essências florais) está amplamente distribuído pelo mundo em uma pequena escala. Eles são excelentes para o autocuidado, sendo totalmente sem efeitos colaterais e não oferecem perigo caso um remédio errado seja prescrito”
Fonte: H.A.W.Forbes, Selected Individual Therapies; em Bannerman et al., Traditional Medicine and Health Care Coverage, World Health Organization – WHO, 1983.

Continue lendo este post

Legislação no Estado do Rio de Janeiro.

Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Especilaista em Terapia Floral plea UFPE
Mestre em Reiki Aromaterapeuta – Cromoterapeuta

Reprodução da publicação
LEI Nº 5471, DE 10 DE JUNHO DE 2009.

ESTABELECE NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO A CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE TERAPIA NATURAL.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica criado o Programa de Terapia Natural para o atendimento da população do Estado do Rio de Janeiro, com vistas ao seu bem estar e a melhoria da qualidade de vida.

Artigo 2º Constituem objetivos do Programa de Terapia Natural:

I – a promoção da saúde e a prevenção de doenças através de práticas que utilizam basicamente recursos naturais.

II – a implantação de Terapia Natural junto às unidades de saúde e hospitais públicos do Estado, dentre as suas diversas modalidades, tais como: Massoterapia, Fitoterapia, Terapia Floral, Acupuntura, Hidroterapia, Cromoterapia, Aromaterapia, Oligoterapia, Geoterapia, Quiropraxia, Iridologia, Hipnose, Trofoterapia, Naturologia, Ortomolecular, Ginástica Terapêutica e Terapias da Respiração.
III – o estímulo à utilização de técnicas de avaliação energética das terapias naturais;

IV – a divulgação dos benefícios decorrentes das terapias naturais.

Art. 3º As modalidades terapêuticas adotadas através do Programa de Terapia Natural deverão ser desenvolvidas por profissionais devidamente habilitados e inscritos nos respectivos órgãos de classe municipal, estadual ou federal.

Art. 4º Para o disposto nesta lei, o Poder Executivo poderá celebrar convênios com órgãos federais e municipais, bem como com entidades representativas de terapeutas naturistas.

Art. 5º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas suas disposições em contrário.

Rio de Janeiro, em 10 de junho de 2009.

SÉRGIO CABRAL
Governador

Continue lendo este post

Grupo do Medo 2 – Cherry Plum Sistema Bach

Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Título de Especialista em Terapia Floral pela UFPE


Esta essência floral integra a fórmula do conhecido Rescue Remedy.

20.ª essência encontrada por Bach, 1935, em Sotwell, que estava vivendo um conflito porque achava que precisava iniciar uma nova fase de seu trabalho.
Método de Preparação: Fervura.

Botânica: PRUNUS CERASIFERA
Árvore ou arbusto que cresce de 3 a 4 metros de altura, usado como cerca de proteção nos jardins ingleses. Flores de branco puro com cinco pétalas, pertencente à família das rosáceas.
Florescem de fev. a abril Seu fruto é a cereja comestível.

Vai trabalhar o conflito, muita tensão mental, medo de perder o controle, pessoas com grande nível de pressão, tensão acumulada, medo de suicídio, medo de matar alguém, pessoas com pavio curto, pessoas contraídas interiormente. Medo de desfazer-se por dentro, medo de perder a cabeça, explosões descontroladas de mau gênio, medo de perder o controle. O medo dos próprios conflitos subconscientes é guardado no seu interior.
O Cherry Plum traz força e coragem para aceitar melhor às mudanças da vida; entrega espiritual. Confiança, sentindo guiado e protegido por um poder superior, equilíbrio e estabilidade mesmo sob pressão extrema.

Sintomas clínicos/Comportamento desse padrão/Indicação:
Muita dor de cabeça, explosão de raiva forte, mente esgotada, podem apresentar olhos esbugalhados (quase não piscam olhos fixos), crianças que molham a cama ou se atiram no chão, batem com a cabeça na parede.
Sente bomba interior tiquetaqueando, brinca com a idéia de pôr-lhe um fim, idéias e atitudes compulsivas, ilusões; impulsos brutais aparecem; medo de ficar louco, sofrer um colapso e precisar ser internado em uma instituição; receia que alguma coisa terrível possa acontecer contrariando sua vontade. Em estado negativo a personalidade se afasta totalmente do seu superior.
O Medo fundamental dessa personalidade é de se abrir para o desenvolvimento, medo de perder o domínio interior (esotericamente problemas Kármicos), antes de tomar decisões pensam em tomar atitudes destrutivas. Medo dos poderes incontroláveis da mente e do espírito. Desesperado, reprimido.

Atitude desejada:
Coragem, força, espontaneidade; capaz de penetrar profundamente no subconsciente e integrar em sua vida percepções intuitivas ali adquiridas; ligado a um poderoso reservatório de força espiritual; capaz de reconhecer sua verdadeira meta de vida e avançar em seu desenvolvimento.
Este floral ajuda à pessoa a encontrar a paz e a sanidade mental, restaura a calma e a razão dando visão clara do problema.

Afirmações positivas para praticar:
“ACEITO MINHA ORIENTAÇÃO INTERIOR”
“ESTOU CUMPRINDO A MISSÃO DE MINHA VIDA COM HARMONIA E PAZ”

Continue lendo este post