Home » Articles posted by Rosangela Bittar (Page 37)

A Terapia Floral e o Estresse


Por Rosangela V. Bittar
Terapeuta Complementar Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE

Sabemos que o estresse é atinge a todos devido ao estilo de vida imposto pelos tempos atuais, no entanto poucos sabem que a Terapia com Essências Florais pode beneficiar e muito a pessoas acometidas pelo estresse negativo.

Primeiro, vamos dar significado a palavra estresse, que atinge de forma integral ao homem moderno, pois atinge o físico o mental, o emocional, o social e o espiritual.As reações fisiológicas ao estresse acabam desequilibrando o organismo com efeitos danoso a homeostase, segundo comprovado desde 1943, há aumento da excreção urinária dos hormônios da supra-renal (cortisol e adrenalina) verificado em experimento com pilotos e instrutores aeronáuticos em vôos simulados.

Seu conceito foi apresentado em 1936, pelo pesquisador canadense Hans Selve, a partir de experimentos efetuados com animais em situações utilizando estímulos a agressividade (estímulos estressores). Selye descreveu toda ocorrência do Estresse sob o nome de Síndrome Geral de Adaptação, com três fases sucessivas: alarme, resistência e esgotamento. Após a fase de esgotamento, observava o surgimento de algumas doenças, tais como a úlcera péptica, a hipertensão arterial, artrites e lesões miocárdicas.

Os estímulos estressores afetam e dependem da sensibilidade afetiva e pessoal, que tem haver com as crenças, a experiência de vida, o meio ambiente. A intensidade da reação ao estresse vai depender de como o indivíduo esteja emocionalmente. Podemos fazer analogia a uma “caixa d’água” que dependendo do conteúdo preexistente no seu interior vai ter mais ou menos folga para transbordar.

Como sempre vivemos, cuidando da família, filhos, amigos, etc., trabalhamos procurando sobreviver, pagar contas, adquirir bens materiais, ter uma boa aparência etc. Esquecemos do mais importante: sentirmos bem consigo próprio, com nossa alma, ter momentos de prazer e alegria. Acabamos não respeitando nossos limites e somos permissivos deixando que as outras pessoas interfiram em nossa vida, impondo suas verdades, controlando.

Será que vale a pena?

De qualquer forma, existem recursos terapêuticos para trabalhar nossas dificuldades antes que cheguemos a apresentar adoecimento; mas para isto, precisamos procurar este caminho.

Talvez seja necessária uma mudança de rota, transformarmos nosso viver, aceitar ajuda, ter e dar limites, procurar através das essências florais uma nova perspectiva, um outro olhar para um velho problema, uma questão pendente, dando-nos assim, a oportunidade de libertação de lembranças dolorosas, ressentimentos, raivas, medos, perdas, dores guardadas no baú de nossa existência que só provocam sofrimento, amargura, alimentando o ciclo da dor emocional que com o passar do tempo passa a se corporificar numa dor física através de uma doença reumática que pode ser uma fibromialgia, um lupus, uma lombalgia, um câncer, um tipo de demência que nos afasta da realidade, uma outra doença crônica que abala nossa estrutura e toda a família.

A Terapia Floral é uma prática que se utiliza das flores silvestres ou elixires de pedras ou animais marinhos para beneficiar nossa saúde tratando a causa do sofrimento.

A Terapia com Essências Florais deveria ser utilizada na prevenção e tratamento para obtenção de qualidade de vida, embora, seja de grande valia como tratamento auxiliar as doenças psicossomáticas. Os resultados são maravilhosos!

Temos o Sistema de Bach, Pacífico, Flower Essence Society, Alaska, Austrália, os brasileiros Saint Germain, Minas, Aretama, Filhas de Gaia,dentre outros com as essências florais mais indicadas para esta ou aquela realidade individual.

Existem fórmulas emergenciais de cada sistema floral a fim de auxiliar o indivíduo no primeiro momento por isso é chamado de EMERGENCIAL não é indicado para tratamento prolongado, abaixo cito alguns destes emergenciais:

Importante: A seguir ao primeiro momento, deverá ser proposto pelo terapeuta após anamnese, fórmula especifica para as questões inerentes ao indivíduo tratado.

A terapia com essências florais é um processo terapêutico que trata as várias camadas do ser, podemos por analogia dizer que o tratamento é como descascar uma “cebola” até se chegar ao centro das questões identificadas. É um tratamento que envolve a escuta acolhedora, gentil e respeitosa. A consulta demora em média 40 minutos ou mais.

1.Rescue Remedy ou Five Flower Remedy: é composto igual o que difere é o produtor Composto de cinco flores Star of bethlehem, Cherry plum, Clematis, Rock rose e Impatiens. Composto muito conhecido útil em casos de traumas, choques, emergências, queimaduras, cortes, perdas de sentido, estresse agudo e circunstancial, etc.
2.Emergencial de Saint Germain é uma fórmula floral que potência energética regeneradora, tem o poder de nos conectar de forma rápida com os níveis superiores. Seu uso é indicado nas situações de emergência, onde surgem drásticos desalinhos e comprometimentos do corpo físico e ou suprafísicos causados por acidentes, acidentes violentos com traumas físicos (e buscar ajuda médica), traumas emocionais, noticias ruins, perdas irreparáveis por morte ou partida, em situações de grande desespero, confusão mental, catástrofes, etc. Floral muito útil aos que está em processo de desencarne. Este floral nos traz a paz, a harmonia e o equilíbrio. Composição: Goiaba, Varus, Panicum, Arnica silvestre, Cidreira, Allium, São Miguel, Focum, Algodão, Ipê roxo, Saint Germain, Incensum.

Obs.: Os nomes apresentados aqui são aqueles pelos quais as essências florais são comumente conhecidas, todas possuem nome botânico, os quais abstive de mencionar neste artigo.Os florais adequados a cada realidade farão a seu trabalho de auxiliar no desestressar, equilibrar, tranqüilizar, a pessoa possibilitando ganhos em qualidade de vida, nas relações, transformando a vida dos seus usuários e promovendo saúde a um custo mais baixo que os remédios alopáticos e sem efeito colateral negativo.

Fica aqui uma questão: Vocês já virão alguém equilibrado e feliz adoecer?

ROSANGELA V. BITTAR
TERAPEUTA COMPLEMENTAR ESPECIALISTA EM TERAPIA FLORAL UFPE
REIKI MASTER, AROMATERAPEUTA – ATENDE EM BOA VIAGEM RECIFE PE
RUA PADRE BERNARDINO PESSOA, 633 PRÓXIMO AO COLÉGO SANTA MARIA
CONTATO (81) 8843-0584, 8130-5882
Email: rosangela.bittar@globo.com
terapiafloralqualidadedevida@gmail.com
Trabalho Voluntário como Terapeuta Floral Oncologia do Hospital das Clínicas UFPE

Continue lendo este post

As Essências Florais no Mundo

Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Terapeuta Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco E Pesquisadora

Atualmente existem diversos sistemas florais no planeta que seguem a filosofia de Dr.Bach honrando seu trabalho e sua forma fazer as essências. Além das flores silvestres, hoje encontramos essências de cristais, da flora e fauna marinha.
Ao longo de muitos anos, e principalmente nas últimas décadas, surgiu um grande número de sistemas florais no Brasil e em diversos países. É como se a energia do planeta estivesse precisando das energias dos florais para maior equilíbrio interno.

Cada pesquisador a sua maneira, procurou nas flores um método mais suave, humano e natural de encontrar a harmonia e o crescimento pessoal de que tanto precisamos. O importante é a seriedade e a intenção do produtor do floral, que aliadas, à competência e á seriedade do terapeuta, criam as bases da recuperação e prevenção da saúde das pessoas.

Cada pessoa tem uma indicação terapêutica que é feita através da anamnese, observação, escuta da história de vida do indivíduo.

1) Florais tradicionais Ingleses – Florais de Bach os mais conhecidos no mundo, atuam a nível estruturador das personalidades e envolvem questões básicas da alma humana. Atualmente são produzidos pelo Bach Center e pela Healing Herbs, pelo Laboratoires Deva e pela Flower Essence Society. O kit é composto pelas 38 essências e 1 composto floral chamado Rescue Remedy.
2) Pacific Essence 1983, Canadá.A terapeuta floral e acupunturista Sabina Pettit juntamente com seu marido Michael , desenvolve a pesquisa das virtudes terapêuticas das plantas e animais marinhos da costa noroeste do Canadá, mais especificamente na ilha de Vancouver. Ela associou cada uma das 72 essências aos elementos da medicina chinesa.

3) Florais da Califórnia – FES – Flower Essence Society desenvolvidos e pesquisados a partir de 1978 pela Patrícia Kaminsky e Richard Katz com sede em Nevada City na Califórnia, USA.
No final da década de 70, reiniciaram as pesquisas do doutor Edward Bach, adaptando-as para as flores californianas. Hoje, esse repertório conta com 103 essências, e há mais 222 em estudo.
A sociedade tem 3 vertentes definidas de trabalho:
– Promover a investigação aos níveis clínico e empírico dos efeitos terapêuticos das essências de plantas;
– conduzir programas de formação e certificação anual para terapeutas florais;
– Promover uma rede de comunicação e referência, para aqueles que ensinam, curam ou investigam no campo da terapia floral.

4) Florais do Alaska criados em 1984 são produzidos pela Flower Essence Project no Alasca, USA. O bombeiro florestal americano Steve Johnson descobriu um paraíso de flores silvestres no interior do Alasca e criou em 1983 um repertório de oito essências, que cresceu para 72, acrescido também de flores cultivadas. As terras geladas abrigam milhões de acres de tundras e florestas que se destacam pela pureza, vitalidade e resistência – muitas plantas crescem em uma fina camada de solo sobre gelo permanente.

5) Florais da Austrália – Australian Bush Flower Essence criados em 1986 por Ian e Kristin White.

6) Florais de Minas criados e pesquisados por Breno Marques da Silva e Ednamra Batista V.Marques, Minas Gerais – Brasil.

7)Essência Floral do Nordeste por Marco Antônio Menelau, Brasil.

8) Essências Agnes, 1995 por Dra. Gelse Mazzoni Campos, Brasil.

9) Florais da Mantiqueira por Fábio e Kátia Cubakowic, Brasil

10) Florais Rain Forest – Ararêtama criados por Sandra Epstein a partir de 1990, são provenientes da Mata Atlântica, região de Ubatuba, São Paulo. O nome tupi-guarani significa “terra de luz”. Com 27 plantas, é o menor sistema de essências do planeta, criado pela pesquisadora utilizando espécies da mata Atlântica, mais especificamente da serra do Mar, de Ubatuba e de Cunha, no vale do Paraíba, em São Paulo.
11) Essências de Saint Germain em 1996, a artista plástica Neide Margonari criou sua primeira essência, mais exatamente, em 1º de maio, quando se comemora a ascensão espiritual de Saint Germain, místico que viveu no século 19. Daí o nome do repertório, com 72 florais, processados na mata atlântica, em São Paulo
12) Essências Filhas de Gaia criadas em 1995 por Maria Grillo.
Gaia significa Mãe-Terra. O sistema de 57 essências, criado pela pesquisadora mineira Maria Grillo, utiliza flores nativas brasileiras. Elas são encontradas em diversos ecossistemas das regiões Sul, Sudeste e Nordeste.

13) Angels por Angelina Calábria, São Paulo, Brasil.

14) Florais da Amazônia, foram criados por Maria Alice C. Freire e Isabel F. Barsé, idealizadoras da ONG Centro Medicina da Floresta na Amazônia.

15) Elixires de Cristais, Denise Soler em São Paulo e que trabalham com elixires de cristais outros.

16) Florais de Quebec por Jean-Claude Rodet, Canadá.

17) Florais Franceses, 1986 por Philippe Deroide em Autrans, Alpes Franceses.

18) Florais da Holanda, 1986 por Bram Zaalberg.

20) Florais Raff, por Jorge Luis Raff, Argentina.

21) Essências do Himalaia por Tanmaya.

22) Florais do Havaí são produzidos pela Aloha Flower Essences, Havaí, EUA. Esse sistema mistura antigas espécies nativas de plantas polinésias com flores tropicais introduzidas bem mais tarde na região pelos colonizadores americanos. Foi desenvolvido no Havaí pela inglesa Penny Medeiros e conta com 70 essências.

23) Florais do Deserto criados e pesquisados desde 1983 por Cynthia Kemp Scherer, são produzidos pela Desert Alchemy em Tucson deserto de Sonora, Arizona, USA.


ROSANGELA V. BITTAR
ATENDE EM BOA VIAGEM RECIFE PE
NA RUA PADRE BERNARDINO PESSOA, 633 PRÓXIMO AO COLÉGIO BOA VIAGEM
MINISTRA CURSOS – PALESTRAS E WORKSHOPS
CONTATO(81) 8843-0584

Continue lendo este post

O que é Alzheimer ?

por Rosangela V. Bittar
Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE
Coordenadora da Comissão das Práticas Integrativas e Complementares da ABRAz PE

Alzheimer é uma doença que pode ser confundida com outros tipos de demência ou mesmo com uma depressão grave, problemas na tireóide, problema renal hepática, deficiência de vitamina B12, demência vascular, AVC, etc. e que podem apresentar alguns sintomas similares ao do Alzheimer.

Precisa ser diagnosticada por um profissional experiente, já que não existem exames clínicos que a diagnostique, em geral seu diagnóstico é realizado por eliminação.A doença de Alzheimer (DA) é caracterizada por ser uma doença neurológica degenerativa, irreversível, com sinais e sintomas que afetam a memória recente e outras funções cognitivas. Como linguagem, temos: problema com o vocabulário, escrita, atenção, habilidades, orientação temporal e espacial, as atividades diárias domésticas e profissionais, mudança de personalidade, mudança de humor, perda de iniciativa, problemas com o raciocínio abstrato, colocar objetos em lugares errados.
Em geral, a DA acomete inicialmente a parte do cérebro que controla a memória, o raciocínio e a linguagem. Entretanto, pode atingir inicialmente outras regiões do cérebro, comprometendo assim outras funções.

A causa da doença ainda é desconhecida e, embora ainda não haja medicações curativas, já existem drogas que atuam no cérebro tentando bloquear sua evolução, podendo, em alguns casos, manter o quadro clínico estabilizado por um tempo maior. Seu médico é o melhor conselheiro e apenas ele é capaz de avaliar a necessidade do uso dessas medicações. É importante que você saiba que, apesar de não haver tratamento curativo, podemos fazer muito em prol desses pacientes através de cuidados específicos e dirigidos a cada fase evolutiva, melhorando em muito a qualidade de vida dessas pessoas.

A doença evolui em três fases progressivas, das quais falarei em outro artigo.
A DA recebeu este nome depois que o Dr. Alois Alzheimer descreveu, em 1906, as mudanças ocorridas no tecido cerebral de uma mulher que faleceu em decorrência do que era conhecido como uma forma de doença mental no idoso. Essas mudanças hoje são reconhecidas como características da alteração do tecido cerebral na doença de Alzheimer.

A DA afeta todos os grupos da sociedade, não tendo influência a classe social, o sexo, o grupo étnico ou a localização geográfica. Embora a DA seja mais comum em pessoas idosas, também as pessoas jovens podem ser afetadas.

A família sofre muito com a evolução da doença no ente querido. Sempre se destaca no núcleo familiar uma pessoa que vai ser o cuidador principal. A família e principalmente o cuidador principal, que concentra as decisões e tarefas com relação ao paciente, precisam de cuidados especiais para não sucumbir diante da situação apresentada durante todo o processo de adoecimento.

Até o momento não existe um tratamento curativo para a DA. Algumas medicações específicas (estabilizadoras) podem retardar a progressão da doença; outras (comportamentais) podem ajudar a minimizar a freqüência e a gravidade dos distúrbios de humor e comportamento.

Portanto, lembre-se: apenas o médico é capaz de fazer a opção terapêutica mais adequada em cada caso. Entretanto, saiba que uma série de atividades poderá ser desenvolvida pelo portador e junto a ele, estimulando-o e preservando habilidades atuais, facilitando assim o dia-a-dia do familiar/cuidador.

O DA é uma doença que necessita de cuidado multiprofissional. Médico Geriatra e/ou neurologista, fisioterapeuta, terapeuta floral, fonoaudióloga, nutricionista etc. para o paciente. E para o Cuidador recomendamos terapias de apoio como à terapia floral aonde se vai trabalhar através das essências florais as emoções que afloram como medo, insegurança, angústia, impaciência, raiva e outras, além da depressão e o stress.

Procure a Associação Brasileira de Alzheimer – ABRAz do seu estado.
Site: www.abraz.com.br
www.icones.com.br:abrazpe
Portal: www.vidadealzheimer.com.br/

Continue lendo este post

Convite – 13ª edição do livro “Câncer – Direito e Cidadania”

por Rosangela V.Bittar
Terapeuta Complementar Especialista em Terapia Floral pela UFPE
Repassando:


Amigos/as:
É com imenso prazer que venho convidar vocês para o lançamento da 13ª edição do livro “Câncer – Direito e Cidadania”, no próximo dia 04 de agosto (4ª feira), conforme detalhes no convite anexo.
Agora, com nova editora, nova capa e preço de lançamento (R$ 39,90) mais condizente com o perfil do público alvo e com a minha proposta de trabalho.
Considerado de utilidade pública esse livro tem ajudado pacientes de todo o país a superar os entraves burocráticos, resgatando seus direitos e sua cidadania.
Repasse aos seus contatos.
Agradeço antecipadamente a sua presença,
Antonieta
Será destinado ao ICT – Instituto Cristina Tavares de Apoio ao Adulto com Câncer, o percentual de 20% sobre as vendas realizadas durante o evento.
“A MENOR DAS AÇÕES É SEMPRE MELHOR DO QUE A MAIS NOBRE DAS INTENÇÕES”
(Robin S. Sharma)

Continue lendo este post

Congresso Internacional Lisboa 2010


Por Rosangela Vecchi Bittar – CRT 42435 Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernmbuco – UFPE.

Em Lisboa ocorrerá o Congresso Internacional de Terapia Floral e Crop Circles – A nova Dimensão da Cura nos dias 02, 03 de outubro de 2010, no dia 04 será realizado Workshop com Ian White. sobre O Bem Estar Feminino e a Australian Bush Flower Essence.

Local: será realizado no Hotel Costa de Caparica em Lisboa.

http://www.hotelcostacaparica.pt/
http://www.thenewdimensionofhealing.org/congresso
http://www.thenewdimensionofhealing.org/programa
http://www.thenewdimensionofhealing.org/inscricoes

Continue lendo este post

Regulamentação Terapia Floral

por Rosangela Vecchi Bittar – CRT 42435.
Terapeuta Complementar Especializada em Terapia com Essências Florais pela Universidade Federal de Pernambuco – Pesquisadora

Fiquei extremamente feliz quando no ano passado recebi a notícia da regulamentação da Terapia Floral em Campo Grande, é um marco como também foi a regulamentação já no âmbito estadual no Estado do Rio de Janeiro.

Nós que cotidianamente trabalhamos com as essências florais no contexto preventivo, tratamento curativo e paliativo, a fim de proporcionar alívio do sofrimento e qualidade de vida, saúde e bem-estar, sabemos do quanto a Terapia Floral pode fazer pelos indivíduos, pela humanidade e pelo planeta.

Assim como a acupuntura, a homeopatia, o reiki, a cromoterapia, a Terapia floral é um braço da medicina vibracional. Uma prática natural que usa o remédio obtido da vibração das flores para tratar os estados emocionais, as personalidades, os comportamentos desequilibrados, o mental, o espiritual e o correspondente alívio a nível físico. Em nosso entender as doenças começam na mente, nas emoções desequilibradas que proporcionam as condições para que a doença se estabeleça.

Beneficia de forma preventiva, alivia o sofrimento de pacientes crônicos, auxilia da criança ao idoso; nos mais diversos problemas, aprendizado, vítimas de violência, traumas, crescimento pessoal, motivação, auto-estima, etc… o leque de possibilidades de tratamento é grande depende do conhecimento técnico, sensibilidade e prática do profissional terapeuta.

É uma prática que a nível profissional sempre foi exercida por pessoas que se interessaram, estudaram este conhecimento por motivação inicialmente pessoal e usando a vontade e sensibilidade objetivando auxiliar o próximo, humanizando o cuidado. Não pertence a um grupo profissional, mas aqueles dedicados, estudiosos que ao longo do tempo se especializaram através de cursos como o oferecido pela Universidade Federal de Pernambuco com carga horária efetiva de 450 hs.e continuaram, prática clínica e estudos permanentes.

No Brasil as Associações já existentes oferecem cursos de formação como a Asterflor de Campo Grande (www.asterflor.com.br), a Rioflor no Rio de Janeiro (www.rioflor.com.br).

Infelizmente, muitos desconhecem a legislação atual.
Alguns conselhos regulamentaram o exercício profissional, apenas para que seus associados possam utilizar tais conhecimentos na legalidade, o profissional que se utilizar deste conhecimento sem que o mesmo esteja regulamentado caíra na ilegalidade do exercício profissional.

Erroneamente, pensa-se que esta ou aquela atividade das práticas complementares pertence a esta ou aquela profissão.

Não é profissão médica ou de psicólogo nenhuma das duas categorias regulamentou o exercício profissional. Já ocorreu cassação de profissional médico exercendo a Terapia Floral.

No caso da Terapia Floral por exemplo: o enfermeiro (resolução 197/97) e odontológos (Resolução CFO-82/2008)têm o respaldo através da regulamentação dos respectivos conselhos para utilizar o conhecimento das essências florais dentro do seu exercício profissional.

Ademais, quem pode exercer é aquele especialista com curso com a carga horária correspondente e/ou filiado a uma associação profissional (SINTE, APANAT, RIOFLOR, ASTERFLOR e outras) que geralmente ministra cursos de formação profissional com prática clínica.
A UFPE está formando turma para curso de formação a nível de Extensão com prática clínica pelo Centro de Ciências da Saúde Depto de Enfermagem.

Abaixo a íntegra da lei.
Publicado na: Página 4 segunda-feira, 30de novembro de 2009 – Diogrande n. 2921.

LEI 4.772 DE 27 DE NOVEMBRO DE 2009.

AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL INSTITUIR O PROGRAMA DE “TERAPIA FLORAL, INTEGRATIVA E/OU COMPLEMENTAR AO BEM ESTAR E À SAÚDE” ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.”

Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, NELSON TRAD FILHO, Prefeito Municipal de Campo Grande, Capital do Estado do Mato Grosso do Sul sanciono a seguinte lei:

Art.1. Fica o Poder Executivo autorizado a instituir o Programa de Terapia Floral e forma integrativa e/ou complementar para atendimento a população do Município de Campo Grande, com vistas a seu bem estar e a melhoria de qualidade de vida.

Art. 2. Constituem objetivos do Programa de Terapia Floral, integrativa e/ou complementar ao bem-estar e a saúde.

I – A promoção a saúde e a prevenção de doenças através das práticas que utilizam basicamente recursos naturais.
II – A implantação da Terapia Floral junto a Unidades de Saúde, Escolas Municipais e Centros de Educação Infantil do Município.
III – O estímulo a utilização de técnicas de avaliação energética as práticas naturais.

Art.3 A Terapia Floral adotada através do Programa de Terapias Naturais, integrativas e complementares ao bem estar e a saúde deverá ser desenvolvida por profissionais devidamente habilitados e inscritos nos respectivos órgãos de classe municipal, estadual e nas Associações de Terapeutas Florais que tem como objetivo a auto-regulamentação da profissão.

Art.4 Para o disposto nesta Lei o Poder Executivo poderá realizar convênios com órgão federais e estaduais, bem como com entidades representativas dos terapeutas florais e de Associações de auto-regulamentação das categorias profissionais existentes, das técnicas, práticas, da Terapia Floral, integrativa e/ou complementar ao bem estar a saúde.

Art.5 Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Campo Grande-MS, 27 de novembro de 2009.

NELSON TRAD FILHO – Prefeito Municipal.

Continue lendo este post

Tratamento – Essências Florais para Medo em Animais


por Rosangela Vecchi Bittar
Terapeuta Complementar Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco.

Seu animal é medroso, desconfiado, se sente acuado ou tem dificuldade em relacionar-se?

As conseqüências e características presentes e bem marcantes deste desequilíbrio podem ser: agitação, dependência excessiva, indecisão, imaturidade, insegurança. Quando esta carência passa do âmbito emocional para o campo físico, problemas nos pêlos ou penas, (feridas) começam à parecer , sinal que o animal está se sentindo muito desprotegido.

Então a fórmula floral indicada para ele é a Fórmula 4FSG – MEDO Composição: Goiaba, Laurus Nobilis, Focum, Panicum, Mimozinha, Sorgo, Anis, Curculigum, Melissa, Aloe, Allium, Leucantha

Goiaba (Psidium guajava) Esta essência floral é específica para combater o medo. Traz tranqüilidade e equilíbrio.

Laurus Nobilis (Laurus nobilis) Para o animal que rejeita o “novo”.

Focum (Festuca elatior) Indicado para animais que sofreram algum trauma violento e ainda carregam a memória deste padrão.

Panicum (Panicum maximum) Indicado para animais que vivem em constante crise de desespero sem causa aparente.

Mimosinha (Polygala paniculata) Esta essência floral trabalha timidez e ansiedade. A cristalização deste bloqueio pode surgir como fortes dores nas articulações. O Mimosinha traz força e conforto para enfrentar qualquer situação.

Sorgo (Sorghum sorghum): Para animais que apresentam um padrão comportamental de carência afetiva.

Este floral também é indicado para animais que necessitam trabalhar as qualidades de integração em um novo grupo ou mesmo para os animais que tem dificuldade de conviver com seu par.
Mesmo apresentando este temperamento carente, ele carrega um padrão interno de separatividade, a sensação de não pertencer a grupo nenhum.

Anis (Ocimum sp) O floral Anis vem trazer a energia para se soltar. É uma essência que associada ao Goiaba traz arrojo e ajuda a enfrentar qualquer situação com tranqüilidade.

Curculigum (Curculigum recurvata) Trabalha o fortalecimento da personalidade do animal .Útil para animais que tem dificuldade em impor seus limites (suas fronteiras físicas ou emocionais). Também ideal para animais que sofreram situações de separação e que trazem o medo como padrão temperamental.

Melissa (Lippia alba): Ajuda a combater a ansiedade. È um relaxante e calmante floral que devolve a paz, a alegria , a serenidade, enfim o bem estar.

Aloe (Aloe vera) Para animais que mesmo sem motivo aparente se sentem hostilizados. Carregam um padrão interno de desprezo e/ou traição e se sentem como que desvalorizados.

Allium (Allium): Floral protetor. Nesta fórmula este floral tem a qualidade de neutralizar a influencia que o animal pode estar sofrendo por convivência em determinado grupo (seja no seu grupo animal ou mesmo por influencia de humanos). Seu temperamento pode não ser de um animal medroso mas sua reação começa a se transformar devido a influencias externas.

Leucantha (Bidens leucantha): Nesta fórmula este floral vai trabalhar o medo por insegurança. O foco principal deste floral é sanar e re-equilibrar a ferida interna (emocional) gerada pela interrupção do fluxo energético amoroso entre mãe-filho originado por rejeição materna ou separação antecipada na fase maturativa do animal.

Rosangela Vecchi Bittar – CRT 42435
Terapeuta Complementar – Terapia Floral – Mestre em Reiki – Aromaterapia
Atendimento a Pacientes com Câncer no Hospital das Clínicas UFPE às segundas-feiras
Agendamento na Oncologia – 3.andar

Atendimento em Geral crianças, jovens e idosos
em Boa Viagem – Recife
Rua Padre Bernardino Pessoa, 633
Palestras e Cursos.
contato: 0xx81-8843-0584
email: rosangela.bittar@globo.com

Continue lendo este post

I Forum Nacional da Mulher Idosa

Divulgação
postado por Rosangela Vecchi Bittar
terapeuta Complementar – Especialista em Terapia Floral pela UFPE
Coordenadora das Práticas Integrativas e Complementares a Saúde da ABRAz PE

PARTICIPE!!!!

JUSTIFICATIVA
A feminização e atuação da população idosa não foram acompanhadas pelas atuais políticas públicas (educação, saúde, segurança, direito civil e mercado de trabalho), da indústria de produtos e serviços, lazer e cultura. A nova atuação da mulher idosa encontra-se cedente por espaços, produtos e serviços adequados a suas necessidades e condições, que correspondam a suas expectativas para o desenvolvimento de seu novo papel, protagonizando seus direitos ativamente vivenciados.
OBJETIVO
Contribuir para a promoção e construção de políticas públicas para a mulher idosa.
ESPECÍFICOS:
·valorizar a mulher idosa na sociedade contemporânea;
promover a elevação da auto-estima das idosas;
abrir novos espaços a serem preenchidos pelas mulheres idosas;
ampliar o mercado de produtos e serviços.
ATIVIDADES
Palestras, oficinas, workshops, exposição de programas de atendimento à idosas, apresentação cultural, balcão de informações (grupos de convivência e serviços) e salão de produtos e serviços para a mulher idosa.
PROGRAMAÇÃO E Inscrição no site: http://www.ipeti.org/fnmulheridosa/index.php
Divulgação da ABRAz-Nacional

Continue lendo este post

Síndrome de Burnout

Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435
Terapeuta Complementar Especialista em Terapia Floral pela Universidade Federal de Pernambuco.

O problema foi identificado pela primeira vez, em 1974, nos Estados Unidos, pelo pesquisador Herbert Freunderberger, a partir da observação de desgaste no humor e na motivação de profissionais de saúde com os quais trabalhava.
O termo síndrome de Burnout resultou da junção de burn (queima) e out (exterior), caracterizando um tipo de estresse ocupacional, durante o qual a pessoa consome-se física, mentalmente e emocionalmente, resultando em exaustão e em um comportamento agressivo, irritadiço, hostilidade, ansiedade, depressão, problema de concentração, conflitos o trabalho, desejo de isolamento, apatia, desmotivação, avaliação negativa de si mesmo, redução da qualidade no trabalho, e conseqüente aumento do consumo do cigarro, álcool, tranqüilizantes.

O indivíduo sente-se insensível em relação a quase tudo e a todos. Alguns sintomas também são comuns em casos de estresse convencional. “A diferença está no acréscimo da desumanizarão, que se mostra por atitudes negativas e grosseiras em relação às pessoas envolvidas com o ambiente de trabalho, que por vezes se estende também aos familiares”.

Que fique claro, que o problema é atrelado ao mundo corporativo, ao trabalho. “É importante ressaltar, que a doença atinge pessoas sem antecedentes psicopatológicos”. A síndrome afeta especialmente aqueles profissionais obrigados a manter contato próximo com outras pessoas e dos quais se espera uma atitude, no mínimo, solidária com a causa alheia. É o caso de médicos, enfermeiros, psicólogos, professores, policiais.
No Brasil, recentemente, a categoria dos funcionários de companhias aéreas inseriu-se entre aquelas de alto risco para desenvolver o distúrbio, devido às pressões intensas e ao desgaste vivido durante a crise dos atrasos nos horários dos vôos. Apesar desses perfis, a síndrome pode afetar executiva e donas de casa também.

As vítimas desta síndrome são pessoas de altíssimo senso de responsabilidade e muito persistentes e intransigentes, que podem apresentar as seguintes características: idealismo elevado, excesso de dedicação, alta motivação, perfeccionismo, rigidez mental. “São pessoas que gostam e se envolvem no que fazem, não medindo esforços para atingir seus próprios objetivos e os da instituição em que atuam”.

Com efeito, os ambientes corporativos estimulam de alguma maneira, esse tipo de comportamento entre os profissionais, criando condições que podem predispor ao adoecimento e, na seqüência direta, em licenças médicas e eventuais afastamentos por longos períodos que geram custos com o absenteísmo nestas empresas.

Na realidade, o ritmo acelerado e as tensões no trabalho existentes atualmente, por si só, não desencadeiam a Síndrome. Rotinas extenuantes, horas extras e “cobranças de chefias”, dupla jornada de trabalho (no caso das mulheres), constituem a regra quando o assunto é trabalho nos dias de hoje.
As empresas deveriam adotar uma atitude pro – ativa? Criando núcleos com práticas terapêuticas que previnam a ocorrência desta Síndrome?A prevenção é a melhor forma de tratar do assunto é promovendo saúde e bem estar. Mas, como sempre esperamos adoecer para procurar ajudar em prejuízo pessoal, do núcleo familiar e da empresa em que trabalhamos. Precisamos mudar a ótica para uma forma inteligente de cuidar do assunto quando à questão é saúde.
O tratamento da síndrome de Burnout deve ser efetuado com o auxílio de um terapeuta que faça a escuta e as práticas complementares em saúde as quais não tem efeito colateral restabelecem o equilíbrio integral.
Terapia Floral é excelente como forma de tratar a questão, pois, além da escuta terapêutica, a prescrição das essências florais trata o âmago da questão, que são: a forma de pensamento, o emocional, o comportamento, as atitudes da pessoa restabelecendo a integridade do indivíduo, tratando o estresse, a depressão, a impaciência, a irritação, o descontrole, o cansaço, restabelecendo as forças de auto-cura de forma suave e simples.

Como diz Dr.Edward Bach em um de suas inúmeras frases: “Não existe cura autêntica, a menos que exista uma mudança de perspectiva, uma serenidade mental e uma felicidade interna”.

Ao tratamento podemos associar massagens corporais (como a reflexologia podal, massagem ayurvédica), ao Reiki que promove tranqüilidade.
O que não impede a quem desejar lançar mão de medicamentos, como os ansiolíticos ou antidepressivos para atenuar a ansiedade e a tensão, sempre após avaliação médica criteriosa. Lembre-se que os remédios dessa natureza geralmente geram dependência química, possuem efeitos colaterais e não tratam o foco emocional e mental da questão.
As áreas mais estressantes:
Área de Tecnologia da Informação/Informática/Call Center, área de Saúde (Médicos, enfermeiros etc.), Segurança, área Financeira, Vendas e Marketing, Educação.

Continue lendo este post